01 de abril de 2010
SECRETARIA DE CULTURA DE VÁRZEA ALEGRE REALIZA PROCISSÃO DO FOGARÉU - IV EDIÇÃO

Percorrendo as principais ruas da cidade, os grupos de penitentes participantes da "Procissão do Fogaréu" eram acompanhados por populares. Neste ano, os grupos locais foram contemplados com novas indumentárias, doadas pelo Governo Municipal.

 

 

Percorrendo as principais ruas da cidade, os grupos de penitentes participantes da "Procissão do Fogaréu" eram acompanhados por populares. Neste ano, os grupos locais foram contemplados com novas indumentárias, doadas pelo Governo Municipal.


  A Procissão do Fogaréu - IV Edição, evento cultural e religioso, composto por grupos de penitentes da cidade de Várzea Alegre, foi realizada com sucesso na noite de sexta-feira, 26 de março.

O Decurião Vicente Nanô (em primeiro plano), um dos líderes do grupo de penitentes do Riachinho.


Antes da procissão, os grupos de penitentes da Varjota, Jatobá, Novo Jordão, Riachinho I, Riachinho II, Riacho Verde e Patos, receberam as novas indumentárias, doadas pela Prefeitura Municipal. Agora, padronizadas, as vestimentas dão uma estética melhor aos grupos, além de ser uma forma de incentivo à sua continuidade. A falta de apoio do poder público era uma das reclamações dos penitentes. Neste ano, além dos grupos varzealegrenses, participaram do fogaréu, penitentes das cidades de Barbalha (grupo Irmãos da Cruz, fundado em 1877), de Assaré e de Jardim, da região do Cariri.

Grupo de penitentes do bairro Riachinho.


O vice-prefeito Tibúrcio Bezerra (PDT) elogiou os grupos de penitentes, ressaltando a sua importância dentro da cultura popular e religiosa, inserida na Semana Santa, quando todos voltam as suas atenções para a história de amor de Jesus Cristo, que morreu pela humanidade. “O poder público deve ser um parceiro de toda e qualquer vertente cultural, pois é através da sua manifestação que se conhece a riqueza da alma do povo” - disse Tibúrcio.

Defronte à Capela de São Francisco, no bairro da Betânia, os grupos de penitentes entoaram os tradicionais cânticos do período quaresmal, que fazem alusão à paixão e morte de Jesus Cristo.


Já o secretário de Cultura e Turismo, Dr. Hélio Batista, demonstrou muita alegria com a realização do evento, que neste ano, chegou à sua quarta edição. “Quando começamos a realizar o primeiro fogaréu, percebemos que os grupos de penitentes estavam desestimulados, sem quaisquer perspectivas de continuidade. Mas, o governo Tempo de Crescer, conseguiu reorganizá-los, garantindo incentivo para que esta parte da cultura popular não desapareça” - enfatizou Batista.

O vice-prefeito Tibúrcio Bezerra (PDT) enalteceu a importância da preservação dos grupos de penitentes que, a exemplo de outros folguedos populares, exaltam a riqueza cultural e religiosa da nossa gente.
 

Fonte: Prefeitura de Várzea Alegre

Compartilhar
Publicidade
Todos os direitos reservados para avol.com.br - no ar desde 2001