15 de novembro de 2009 às 21h06m
Aeroporto de Jeri para turistas, flores e frutas

Para o secretário de Turismo, Bismarck Maia, o aeroporto de Jericoacoara terá função de comércio exterior

Além de equipamento indispensável para o incremento do turismo no litoral Oeste do Ceará, o futuro Aeroporto Internacional de Jericoacoara, a ser construído, no vizinho município de Cruz, pelo Governo do Estado em 2010, terá uma função econômica de comércio exterior: é por ele que serão exportadas as rosas e flores cultivadas a 600 metros acima do nível do mar, no clima ameno da Serra da Ibiapaba, na divisa do Ceará com o Piauí. Por ele serão exportadas também as frutas do perímetro irrigado do Baixo Acaraú.

Para que o pouso e a decolagem de aviões de grande porte - do tipo Airbus A-330 ou Boeing 767-300E - possam ser feitos sem problemas, permitindo viagens sem escala, por exemplo, de Roma a Jericocoara, a pista do futuro aeroporto foi ampliada para 2.300 metros de comprimento por 45 metros de largura. "Traremos turistas e mandaremos frutas e flores para o estrangeiro", explica Bismarck. Foi essa mudança que atrasou o processo de licitação, que só começará em dezembro.

Os floricultores do Noroeste e os fruticultores do Norte do Estado terão assim resolvido seu crucial problema de logística: hoje, as flores produzidas na Ibiapaba viagem mais de 5 horas de caminhão até o aeroporto Pinto Martins, em Fortaleza, de onde são embarcadas para Lisboa e de lá para Amsterdam; o transporte das frutas do perímetro irrigado do Baixo Acaraú consome quatro horas para chegar ao porto do Pecém, onde são embarcadas em contêineres frigoríficos para a Europa.

"Quando o Aeroporto Internacional de Jericoacoara estiver operando daqui a um ano e meio, dois anos, e quando os vôos charters da Europa já estiverem baixando lá, estará solucionada a questão da logística de transporte de nossas flores. Em 90 minutos, elas sairão da Ibiapaba e chegarão ao novo aeroporto pela estrada que ligará Viçosa a Jericocoara, cuja inauguração será em dezembro. Lá, embarcarão para a Europa no mesmo avião que trará os turistas. Será a sopa no mel", disse, cheio de entusiasmo, o secretário Bismarck Maia.

Aracati

Por sua vez, o aeroporto de Aracati, em fase final de construção, já teve concluída a sua pista de 1.800 metros de comprimento por 30 metros de largura. Agora, a pista será sinalizada e balizada, para permitir vôos noturnos. O secretário de Turismo revelou que, "infelizmente, por causa das fortes chuvas do último inverno que atrasaram o cronograma das obras", o aeroporto aracatiense só será inaugurado em março de 2010, ou seja, após a alta estação turística.

Bismarck Maia mantém entendimentos com a CVC para a realização de voos charters que ligarão São Paulo diretamente, sem escala, a Aracati, em cuja região se encontram as praias de Canoa Quebrada, Fortim e Marjolândia. Como a 80 km a Leste, pela rodovia BR-304, está a cidade de Mossoró, no Rio Grande do Norte, com suas águas térmicas e seus bons hotéis, o aeroporto de Aracati poderá tornar-se mais um polo turístico nordestino importante. "E esses dois aeroportos levarão o Ceará a um novo estágio, agregando novos mercados", diz o secretário Bismarck Maia.


Fonte: Diario on line

Compartilhar
Publicidade
Todos os direitos reservados para avol.com.br - no ar desde 2001