15 de novembro de 2009 às 20h54m
Troller T4 de competição

Jipe que disputa a Copa Troller é o mesmo modelo que roda nas ruas. T4, produzido pela Ford, bateu recorde de vendas no país em outubro.

 
  Foto: Cadu Rolim/Divulgação

Troller T4 de competição (Foto: Cadu Rolim/Divulgação)

Referência entre os ‘trilheiros’, o Troller T4 passou pelas mãos da Ford, que adquiriu há três anos a fábrica cearense da marca, e além das ligeiras modificações estéticas ficou também mais confortável. No entanto, o DNA do jipinho é o mesmo. Prova disso é que o modelo que sai da linha de montagem é exatamente igual ao que compete na Copa Troller, um dos mais importantes ralis de regularidade do país. O G1 testou a versão 2010 do 4X4 durante a última etapa do campeonato 2009, realizada em Ribeirão Preto, interior de São Paulo.

Por R$ 85.065, o T4 sai de fábrica com direção hidráulica, ar-condicionado, aquecedor, vidros, travas e retrovisores externos elétricos, acionamento elétrico da tração, conta-giros, relógio, faróis auxiliares, desembaçador traseiro, rodas de alumínio e pneus de uso misto, 50% para terra e 50% para o asfalto.

Foto: Cadu Rolim/Divulgação

Troller T4 de competição (Foto: Cadu Rolim/Divulgação)

Dependendo da prova e das condições do circuito, a única alteração mecânica feita pelos competidores é o conjunto de pneus, que pode ser substituído por um 70% para terra e 30% para o asfalto. Não há nenhuma mudança no sistema de suspensão ou no motor 3.0 a diesel, com turbo intercooler e injeção direta de combustível, de 163 cv de potência e 38,8 kgfm de torque.

  Foto: Cadu Rolim/Divulgação

Troller T4 de competição (Foto: Cadu Rolim/Divulgação)

Para os amantes do fora-de-estrada, o jipinho tem força de sobra e encara com tranquilidade subidas íngremes, auxiliado pelo generoso ângulo de entrada de 50 graus e ângulo de saída de 37 graus, que permite, inclusive, vencer as elevações de marcha a ré. Se o obstáculo for uma área alagada, o T4 ‘mergulha’ até 800 mm de profundidade, graças ao vão livre do solo de 215 mm.

O sistema de tração 4x4 com reduzida tem acionamento eletrônico por meio de um seletor no painel e, para aumentar a capacidade de tração, há ainda o diferencial traseiro autoblocante, que compensa as diferenças de rotação entre as rodas do eixo traseiro e distribui o torque, igualmente para ambas, facilitando a saída dos atoleiros.

 

Foto: Cadu Rolim/Divulgação

Troller T4 de competição (Foto: Cadu Rolim/Divulgação)

Apesar de uma cabine bem mais agradável, com vários recursos estéticos herdados dos modelos da Ford, como o volante a as saídas de ar do Fiesta, a verdadeira vocação do T4 é a terra. Na cidade, o jipe tem algumas limitações de conforto e praticidade, pois a suspensão muito rígida transmite todas as imperfeições do piso para o interior e o volante esterça pouco. Fora a rigidez do conjunto mecânico, como embreagem, câmbio e freio de mão, que exigem mais força e no trânsito carregado cansam o motorista. 

 

  Foto: Cadu Rolim/Divulgação

Troller T4 de competição (Foto: Cadu Rolim/Divulgação)

Justamente pelo habitat natural do T4 ser a lama e a areia é que a Copa Troller reúne em média 160 carros no grid das etapas do Sul e Sudeste. Com três categorias - Expedition, Turismo e Graduados - fica a critério do participante apenas curtir a trilha ou testar ao máximo o seu jipe. Para participar da competição, o custo da inscrição é de R$ 100 por etapa, para piloto e navegador, e mais R$ 50 por pessoa adicional no carro, apelidada no off-road de ‘zequinha’.

Há ainda a categoria Amigos na qual qualquer veículo 4X4, independentemente da marca, pode participar por até duas provas. De acordo com a Troller, o gasto médio de cada participante é de R$ 1.000 por etapa, contando as despesas com hospedagem, alimentação e transporte.

Foto: Cadu Rolim/Divulgação

Troller T4 de competição (Foto: Cadu Rolim/Divulgação)

Um jipe é totalmente diferente do outro, já que cada competidor equipa o carro da forma que quiser, principalmente no que se refere à recursos eletrônicos e apetrechos para a trilha. A variedade de cores– são nove opções de fábrica e o proprietário pode encomendar o tom que quiser – também contribui para essa diferenciação.

A Copa Troller já existe há sete anos, mas após a aquisição da Ford, o jipinho vem aumentando consideravelmente a sua participação no mercado. Em 2008, quando o T4 da Troller/Ford chegou, a média mensal de vendas era de 80 carros por mês e em 2009 subiu para 130 carros por mês, registrando em outubro 166 unidades vendidas, o melhor mês da história da marca no país.


Fonte: g1.com

Compartilhar
Publicidade
Todos os direitos reservados para avol.com.br - no ar desde 2001