09 de novembro de 2009
Fox mais charmoso

A Volks resolveu apostar no Fox em 2010. O modelo ganhou materiais mais nobres e ficou sofisticado. A montadora também investiu em tecnologia com câmbio automatizado


A Volkswagen brasileira escolheu Brasília para, juntas, comemorarem cinquenta anos. Brasília, a cinquentona mais charmosa e elegante das cidades brasileiras, capital federal, cresceu, modificou e foi modificada. Criou alma, paixões, cheiros e amores. Esqueceu uns tantos outros. Sentiu dores e alegrias, fez doer. Ficou mais sedutora e com capacidade de definir seus rumos. Mas ainda faltam ciclos para amadurecer.

Já a também cinquentona Volks, aqui no Brasil, reedita seu projeto bem mais brasileiro que todos os outros, o Fox. Lançado em outubro de 2003 transportava alguns maus tratos da montadora, acabamentos e materiais sempre questionados pelos clientes. Foi desta vez modernizado e beneficiado. O revestimento interno foi trocado, saindo de materiais pobres, feios e não acústicos para outros bem mais elegantes e confortáveis. Um interior todo redesenhado e completo painel de instrumentos. Ganhou até um porta-luvas.

A maior e melhor das novidades, veio a partir da exigência do mercado consumidor de veículos, que tem experimentado e aprovado em outros modelos, sofisticação e tecnologia. A opção por câmbios automatizados passou a ser uma das principais delas. A Volks faz deste desejo à realidade lançando a versão I-Motion, com a transmissão ASG (Automated Sequential Gearbox). É, na verdade, o sequencial automatizado e como opcional para modelos com motores 1.6. O ASG, o mesmo usado no Pólo, oferece opções de mudança por meio das borboletas no volante, na alavanca do console ou totalmente automatizado. Ficou bom com grandes facilidades para condução em trânsito urbano.

As características atuais, que destacam o modelo, foram atualizadas e mantidas no desenvolvimento do novo projeto. Isso só foi permitido após consulta, pesquisa sobre desejos e necessidades dos consumidores. Na montagem das clínicas de estética para criação do novo Fox, veio também uma grande contribuição dos vendedores do produto por intermédio de uma ação Converse com o Marketing, um trabalho que durou mais de três anos.

Aerodinâmica modificada, comprimento, largura, altura e coeficiente de penetração (Cx). A inclusão de um simples teto solar (opcional) exigiu o reforço da carroceria para aumentar a rigidez da estrutura. Para tantas modificações deste projeto foram mais de 450.000 horas de trabalho, um milhão e duzentos mil quilômetros rodados.

Por fim, a motorização. Para tanger o Fox I-Motion, que foi o modelo testado, para chegar com rapidez e segurança à velocidade máxima de 184 Km/h e um peso em ordem de marcha de 1054 Kg, a Volkswagen usou o motor 1.6 flex de 104 cv. Silencioso com bom torque com 2.500 rpm. Já o modelo com motor 1.0L continua com pouca potência para um carro com estas dimensões, faltando vigor quando levado às estradas.

A Volkswagen garante que o novo Fox está pronto para enfrentar seus concorrentes, tem força e atributos para isso. Os concorrentes são muitos e também com fortes qualidades como o Citroën C3, Renault Sandero e Ford Fiesta. A VW garante ter colocado até o Chevrolet Agile em sua alça de mira.
A cúpula da Volkswagen aproveitou o evento para esclarecer os casos de ruídos internos nos motores 1.0 l. Segundo a Volks, a ocorrência é provocada pela perda das propriedades de lubrificação do tipo de óleo utilizado, em função da utilização do álcool combustível. Para solucionar este problema, a VW voltará a utilizar a especificação anterior do óleo lubrificante. Adicionalmente, a empresa estenderá a garantia dos motores VHT 1.0l, produzidos desde abril de 2008, de três para quatro anos.
Fonte: O Povo

Compartilhar
Publicidade
Todos os direitos reservados para avol.com.br - no ar desde 2001