27 de outubro de 2009 às 14h29m
Volkswagen prevê que defeito em motor atinja 400 unidades

Lubrificante causa problema no Fox, Gol e Voyage, diz companhia. Montadora reafirma que não fará recall por não comprometer segurança.


A Volkswagen do Brasil afirma que 400 unidades entre os modelos Gol, Volkswagen e Voyage possam estar prejudicadas pelo problema detectado no motor 1.0 flexível EA-111que equipa os veículos. De acordo com o engenheiro responsável da companhia, José Loureiro, o problema está na lubrificação, já que a especificação do óleo sintético do motor foi modificada pela própria montadora em março de 2008.

"O novo óleo está dando perda de lubrificação e danifica as peças, por isso os clientes reclamaram do barulho", explica Loureiro ao G1. Segundo ele, entre Voyage e Gol, 300 mil carros circulam com o novo lubrificante. Do modelo Fox são 100 mil unidades. No entanto, Loreiro garante que o problema acontece em uma unidade a cada mil carros. Ou seja, do total, serão afetadas 400 unidades.

"O problema não é do fabricante do óleo. O lubrificante foi trocado para melhorar o desempenho do carro, mas o motor tem dificuldade na lubrificação", observa o engenheiro. Segundo ele, para resolver o problema a Volkswagen mudará novamente a especificação do óleo. José Loureiro não quis falar sobre a diferença de custo entre os dois óleos.

O presidente da Volkswagen do Brasil, Thomas Schmall, afirmou durante o evento de lançamento do novo Fox  que a companhia "irá se responsabilizar 100%" pelo defeito. "Vamos estender a garantia do motor de três para quatro anos", disse o executivo. 

 A "garantia" significa trocar o propulsor. De acordo com Schmall, se a modificação for necessária, o custo da documentação do novo motor será coberto pelas revendedoras, que serão reembolsadas pela Volkswagen. Apesar disso, a empresa nega a necessidade de recall. 

Para trocar a documentação de veículos com motores alterados, a taxa é de R$ 122,05 para os modelos já licenciados e de R$ 165,17 para os não licenciados. De acordo com o Departamento Estadual de Trânsito (Detran), a mudança na documentação é necessária por causa do número do chassi que é gravado no motor. 
 

'Mistério'

Embora a Volkswagen tenha declarado como problema a aceitação do óleo lubrificante, concessionários têm declarado à imprensa que o defeito está nas peças estruturais do motor, por não terem recebido tratamento térmico, como forma de reduzir custos. O problema foi divulgado no dia 15 de outubro pela revista Exame, que afirmou que o custo de um recall, neste caso, ultrapassaria R$ 1 bilhão. De acordo com a reportagem, o prejuízo da Volkswagen seria de tal proporção porque a retirada do motor do carro e o reparo além de caros envolveriam complexa operação de logística.

Caso Fox

Em 2008, a Volkswagen foi envolvida em polêmica por recusar a fazer o recall do modelo Fox, após o registro de uma série de acidentes registrados por oito usuários do veículo, que tiveram dedos mutilados por uma argola usada no rebatimento do banco traseiro. Para solucionar o problema, a montadora primeiramente passou a instalar gratuitamente uma peça adicional que evitava eventuais erros na operação de rebatimento do banco traseiro do Fox aos usuários que tenham dúvida no manuseio do sistema. Devido à repercussão do caso,a montadora fez o recall do modelo.


Fonte: g1.com

Compartilhar
Publicidade
Todos os direitos reservados para avol.com.br - no ar desde 2001