13 de maio de 2009 às 08h53m
Ceará se une em prol das vítimas das enchentes

A sede da FIEC foi palco do lançamento da campanha Força Solidária, que reúne entidades civis e o poder público.


Crédito: José Sobrinho (FIEC/AIRM)

A sede da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC) foi palco na manhã de ontem do lançamento da campanha Força Solidária, que reúne entidades civis e o poder público. O objetivo da iniciativa foi unir esforços para arrecadar e distribuir donativos para as vítimas das enchentes no Ceará. Em todo o estado, pelos números de agora, são 230.000 pessoas afetadas em 75 municípios, sendo 17.391 desabrigados e 27.210 desalojados.

Segundo o governador do estado, Cid Ferreira Gomes, o foco principal neste momento é convergir esforços para auxiliar as 35.000 pessoas que estão desabrigadas ou desalojadas. "Há muita gente disposta a ajudar. Precisamos nos organizar e dar vazão à solidariedade delas. Nosso desafio é fazer chegar os donativos aos locais mais necessitados", indicou.

De acordo com a Defesa Civil, a necessidade maior das vítimas é por alimentos não-perecíveis, água potável, leite em pó, fraldas descartáveis, colchonetes, redes e cobertores. Entre os locais de doação estão as agências do Banco do Brasil, Caixa Econômica, BNB, casas lotéricas, correios, Clube dos Dirigentes Lojistas (CDL) e Corpo de Bombeiros, além das unidades do Sistema FIEC (SESI e SENAI) no estado. A Defesa Civil também colocou à disposição o número 199 para quem precisar de mais informações.

Para tocar a iniciativa, o governador instituiu uma coordenação central para a campanha, que ficará localizada na sede da FIEC. Haverá ainda um núcleo operacional central e mais cinco comitês, compostos por integrantes da sociedade civil: logística receptiva, logística distributiva, saúde, promocional e de comunicação.

O presidente da FIEC, Roberto Proença de Macêdo, reafirmou o apoio da entidade para ajudar a suprir as necessidades dos atingidos pelas enchentes. Ele confirmou que o Sistema FIEC, em parceria com a Confederação Nacional da Indústria (CNI), vai doar 10.000 cestas básicas, correspondendo a 200 toneladas de alimentos, e 4.000 peças de roupas confeccionadas por alunos dos cursos de vestuário do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial do Ceará (SENAI/CE).

A campanha Força Solidária já tem a adesão do Governo do Estado, Sistema FIEC, Defesa Civil, Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil, Banco do Nordeste (BNB), Associação dos Prefeitos do Ceará (Aprece), Corpo de Bombeiros, Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), Associação Cearense de Emissoras de Rádio e Televisão (Acert), Procuradoria Geral da Justiça (PGJ), Assembleia Legislativa, Exército, Força Aérea, Cruz Vermelha e a empresa de telefonia Vivo.

 

Serviço
Defesa Civil: 199

 



Compartilhar
Publicidade
Todos os direitos reservados para avol.com.br - no ar desde 2001