18 de março de 2009
Brasil teve 42% do desmatamento mundial entre 2000 e 2005, diz ONU

No período, país perdeu 31 mil km² de mata ao ano. Segundo relatório, total mundial foi de 73 mil km²


O Brasil registrou a maior perda absoluta de floresta no mundo entre 2000 e 2005 - 42% da mata derrubada no planeta nesses anos era brasileira, segundo relatório sobre florestas da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO) divulgado nesta segunda-feira (16).

Por ano, segundo a FAO, o país perdeu 3,1 milhão de hectares (31 mil km²) de floresta no período. O total mundial foi de 7,3 milhões (73 mil km²).

O documento ressalta que na América do Sul, nas últimas duas décadas, a democracia se fortaleceu e que um “ambiente institucional pluralista” envolvendo “governo, setor privado e organizações da sociedade civil” emergiu na região. Especialmente na Amazônia, diz o relatório, cresceu a importância de organizações locais, nacionais e internacionais no debate sobre direitos indígenas, certificação florestal e combate ao desmatamento ilegal.

Crise


O relatório destaca ainda que a crise financeira internacional prejudica o setor madeireiro e que países dependentes do mercado americano, como Brasil e Canadá, já foram severamente afetados neste setor.

O Brasil é citado também como o país responsável pela tendência de aumento no consumo de carvão vegetal na América Latina, principalmente por causa do uso desse combustível na indústria siderúrgica. 


O documento da ONU fala ainda do investimento em pesquisa científica no Brasil: “Embora a maioria dos países na região (América do Sul) gastem menos de 0,5% em pesquisa e desenvolvimento, os investimentos têm aumentado. O Brasil, líder regional, investe 1% de seu PIB em pesquisa e desenvolvimento (ainda abaixo da média internacional de 2% a 3%), e estabeleceu um marco legal para investimentos em ciência e tecnologia”.

Fonte: globo.com

Compartilhar
Publicidade
Todos os direitos reservados para avol.com.br - no ar desde 2001