03 de março de 2009 às 14h10m
Condições oceânicas apontam chuvas acima da média no norte Ceará

Atualização do prognóstico mostra evolução das variáveis meteorológicas que indicam boas chuvas.

Durante a IV Reunião de Análises Climáticas para o Semi-árido brasileiro, que ocorreu nos dias 17 e 18 de fevereiro, em Natal-RN, meteorologistas da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme) e de outros centros meteorológicos regionais e nacionais analisaram as probabilidades de chuva no Ceará nos meses de março, abril e maio.

Com base nos dados referente às temperaturas das águas superficiais dos oceanos Atlântico e Pacífico, ficou definido que, em todo o Estado, com exceção para as Regiões dos Inhamuns e Cariri, a probabilidade de precipitações na categoria acima da média histórica passa a ser de 45%. Foram apontados 35% de probabilidade de chuvas dentro da média histórica e 20% abaixo da média. “O novo prognóstico aponta para essa configuração. Dessa forma, esperamos chuvas mais intensas em março e abril”, ressalta José Maria Brabo Alves, meteorologista da Funceme.

Se comparado ao prognóstico traçado durante o XI Workshop Internacional de Avaliação Climática para o Semi-árido Nordestino, nos dias 19 e 20 de janeiro (quando as probabilidades eram de 35% para acima da média, 40% dentro da média e 25% abaixo da média), a atualização mostra uma evolução das variáveis meteorológicas que indicam boas chuvas no Estado.

A superfície da água na área central do Pacífico Equatorial permanece apresentando resfriamento, com temperatura até 1º C abaixo do normal. Isso caracteriza a presença do fenômeno La Nina, que favorece as chuvas no Ceará. O Atlântico Tropical apresenta resfriamento na parte norte, e, na parte sul, aquecimento. Essa configuração contribui para o deslocamento para baixo da Zona de Convergência Intertropical, principal sistema meteorológico causador de precipitações no Estado, e para uma melhor distribuição das chuvas.

Nas regiões mais ao sul do Ceará, Inhamuns e Cariri, as o prognóstico de clima para os próximos três meses continua apontando precipitações na categoria em torno da média histórica.


Fonte: FUNCEME

Compartilhar
Publicidade
Todos os direitos reservados para avol.com.br - no ar desde 2001