01 de agosto de 2022 às 10h28m
Agosto Dourado: hospitais de Fortaleza pedem doações de leite humano

O mês de agosto é marcado pelas comemorações do “Agosto Dourado”, campanha instituída nacionalmente pela Lei Nº 13.435, em 2017

A ideia principal é reforçar a assistência às mulheres que estão amamentando, além de disseminar informações sobre a importância do leite materno. “O leite humano é considerado ‘padrão ouro’ na alimentação do bebê, não só porque é superior a qualquer fórmula presente no mercado, mas é também personalizado, ou seja, a mãe produz um leite que muda sua composição a cada mamada e ao longo do dia, de acordo com as necessidades dos bebês”, explica a coordenadora da Unidade Canguru e médica do Banco de Leite da Maternidade-Escola Assis Chateaubriand (Meac), pediatra e neonatologista, Rosalina Ramos.

Nesse contexto, a Meac realiza entre hoje e o próximo dia 7 uma programação especial para a Semana Mundial de Aleitamento Materno. Durante todos os dias, os profissionais, gestantes, lactantes e acompanhantes da maternidade poderão conferir palestras, oficinas, cursos e atividades lúdicas sobre o tema, desde a atenção durante a gravidez, até os primeiros meses de vida das crianças. “O mês Agosto Dourado propõe chamar a atenção da sociedade à relevância da amamentação, bem como buscar apoio e incentivo às mulheres e famílias que amamentam”, afirma a enfermeira do banco de leite humano da Meac, Marielle Ribeiro.

É válido ressaltar que existem diversos fatores que contribuem para que haja a produção de leite, entre eles a sucção do bebê, a administração do estresse e a manutenção de uma boa alimentação materna. Porém, mesmo com todos os cuidados, ainda é possível que haja obstáculos que dificultem o processo, como inflamação das mamas, fissuras no seio ou problemas emocionais. Por isso, é importante estimular a busca por ajuda profissional. Além de fornecer tal suporte, a Meac também recebe doação para o banco de leite humano de segunda a sexta, das 07h às 19h, sem necessidade de agendamento prévio. As interessadas podem tirar dúvidas pelo telefone (85) 3366-8509. “A maternidade promove ações junto às mães que promovam o estímulo à produção e armazenamento de leite humano. Assim, com massagens e extração do leite à beira do leito do seu bebê, as mães conseguem ofertar seu próprio leite por meio da colostroterapia, sonda ou copinho até que seu recém-nascido possa ir ao seio da própria mãe. No caso das mães dos recém-nascidos internados nas unidades neonatais que não produzem leite o BLH oferece leite humano pasteurizado”, relata Marielle Ribeiro.

No contexto da campanha de Agosto Dourado, a Secretaria Estadual de Saúde (SESA) informou que 5 hospitais da capital, além de leite humano, também precisam de doações de frascos de vidro com tampa plástica para o armazenamento do alimento. É possível adquirir maiores informações com unidades como o Hospital Geral Dr. César Cals [0800 286 5678], o Hospital Geral de Fortaleza [(85) 3101-3335], o Hospital Infantil Albert Sabin [0800 280 4169], o Hospital Geral Dr. Waldemar Alcântara [(85) 3216-8325] e o Hospital e Maternidade José Martiniano de Alencar [(85) 3101-7713], que mantém bancos de leite ou tem postos de coleta para orientação e apoio à amamentação.


Fonte: O Estado

Compartilhar
Publicidade
Todos os direitos reservados para avol.com.br - no ar desde 2001