19 de julho de 2022 às 10h42m
Rússia: Putin cita ‘efeitos colossais’ de sanções a país

Vladimir Putin deu nesta segunda (18) uma rara declaração em que reconhece os efeitos das sanções do Ocidente contra a Rússia. “

“Tendo consciência das dificuldades colossais que enfrentamos, buscaremos novas soluções de maneira inteligente”, disse o líder russo a um conselho de desenvolvimento estratégico.

Ele afirmou que o país deve priorizar o desenvolvimento de tecnologia própria e o apoio a empresas de rápido crescimento, mas acrescentou que isso não implicaria no isolamento russo do resto do mundo. “No mundo atual, não é possível separar tudo com um compasso e erguer um muro”, disse ele. “Simplesmente não é possível.”
As declarações de Putin vêm em meio a discussões da União Europeia (UE) sobre acatar recomendação do Executivo do bloco e aplicar o sétimo pacote de sanções contra Moscou. Desta vez, a medida visaria a proibição de importação do ouro russo, entre outras coisas.

O chefe da diplomacia do bloco, o espanhol Josep Borell, defendeu na sexta (16) que o mecanismo seria crucial para combater a Guerra da Ucrânia. Ele disse que, desde o início da invasão militar, mais de 1.200 pessoas e 100 organizações russas foram sancionadas pela UE.

“As sanções atingiram substancialmente a economia russa, privando o país do acesso aos mercados financeiros e a produtos de tecnologia avançada, prejudicando a indústria petrolífera, as companhias aéreas, as indústrias militar e automotiva”, afirmou Borell em um comunicado.

Essa é justamente a percepção que Putin diz querer combater. “Está evidente que isso representa uma grande mudança para o nosso país, mas não vamos desistir e mergulhar na desordem ou, como alguns preveem, retroceder décadas”, afirmou o russo a membros do governo.


Fonte: O Estado

Compartilhar
Publicidade
Todos os direitos reservados para avol.com.br - no ar desde 2001