18 de julho de 2022 às 07h52m
Setor hoteleiro tem melhor ocupação desde a pandemia

O setor hoteleiro está com expectativas positivas em relação à ocupação dos hotéis durante as férias de julho.

Levantamento realizado pela Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (ABIH Nacional) mostra que a expectativa é que a taxa de ocupação pode chegar a 100% em algumas cidades de Goiás.
Segundo a associação, os números apurados apontam para a continuidade da recuperação do setor que apresentou bons resultados em todas as regiões pesquisadas.

No Nordeste, os estados de Pernambuco e Ceará lideram com mais de 70% de ocupação durante quase todo o mês. O Ceará bate mais de 80% em algumas semanas. Seguidos pelo Piauí, com 69%, Paraíba, com 68%, Alagoas, com 67%, e Bahia, com 65%. No Maranhão, a expectativa é de que a taxa atinja 63%, Rio Grande do Norte, 52% e em Sergipe em torno de 42%.

Ceará e Fortal
O Fortal, um dos maiores festivais de música do país, prevê impacto muito positivo no turismo local, durante a semana do evento a taxa de ocupação nos hotéis chega a 85,58%, segundo Associação Brasileira da Indústria de Hotéis no Ceará (ABIH-CE). Ainda segundo a corporação, a taxa é superior ao índice do ano de 2019, quando foi registrado uma ocupação de 85,46%.

Na 29ª edição, o Fortal integra o calendário de eventos do estado, gerando impacto positivo também com a geração de empregos diretos e indiretos. “Com o passar dos anos, temos recebido uma quantidade cada vez maior de público de diversos cantos do país, aquecendo também o setor da economia. Isso potencializa o impacto turístico de Fortaleza”, afirma Colombo Cialdini, diretor do Fortal 2022.
Após dois anos, o Fortal 2022 acontece do dia 21 a 24 de julho, na Cidade Fortal, trazendo grandes nomes da música durante os quatro dias de evento.

Brasil
No caso do Sudeste, as cidades históricas de Minas devem chegar a 85% de ocupação, enquanto Belo Horizonte tem previsão de ter 65%. A pesquisa aponta ainda que a média no interior de São Paulo deve ficar em 80%. Para as cidades do litoral, a taxa presumida oscila entre 40% e 45%. No Rio de Janeiro, espera-se ocupação de cerca de 70% da rede hoteleira e no Espírito Santo, 65%.

Em relação à Região Sul, os destaques ficam para as cidades de Gramado e Bento Gonçalves, no Rio Grande do Sul, que devem chegar até o final das férias com média de 80% da oferta de leitos. No o Paraná, segundo a pesquisa, a ocupação deve chegar a 75% nas cidades turísticas.

Para os destinos tradicionais da Região Centro-Oeste nesta época do ano, espera-se ocupação de 100% da disponibilidade de hospedagem nas cidades goianas de Caldas Novas e Aruanã e de 80% na histórica Pirenópolis. Ainda segundo a pesquisa, é provável a ocupação de 60% das vagas nos hotéis de Goiânia. Esse percentual deve-se principalmente ao turismo de compras e de negócios.

Nos estados de Mato Grosso e do Tocantins, a ocupação média deve ficar em 65%. No Distrito Federal, 55% e em Mato Grosso do Sul, a taxa de ocupação deve ficar em 50%.
Sobre a Região Norte, o destaque fica para o Acre, com 70%, seguidos pelo Amapá e Pará, com 65% dos quartos comercializados no período.


Fonte: O Estado

Compartilhar
Publicidade
Todos os direitos reservados para avol.com.br - no ar desde 2001