08 de junho de 2022 às 07h18m
Comissão de Vereadores vai visitar refinaria Lubnor em Fortaleza

A Câmara Municipal de Fortaleza (CMFor) aprovou nesta terça-feira (7) a criação de uma comissão de vereadores para visitar as instalações da refinaria Lubnor – Lubrificantes e Derivados de Petróleo do Nordeste.

A iniciativa é do vereador Gardel Rolim (PDT) e surge em meio a um imbróglio relacionado à venda da refinaria junto a terras da Prefeitura de Fortaleza.

Foi definido que a Comissão é formada pelos vereadores Antônio Henrique (PDT), Gardel Rolim (PDT), Wander Alencar (Rede), Ronivaldo (PT), Eudes Bringel (PSB), Luciano Girão (Progressistas) Guilherme Sampaio (PT), Larissa Gaspar (PT), Júlio Brizzi (PDT), Lúcio Bruno (PDT), Adail Junior (PDT) e Renan Colares (PDT).

De acordo com o requerimento, a visita da comissão parlamentar justifica-se pela importância do empreendimento para a economia da cidade e também pelos acontecimentos recentes relacionados à privatização da empresa e a venda de terras públicas do poder público municipal. Conforme veio à tona na última semana, a Lubnor foi vendida junto com cerca de 60 mil metros quadrados de área do município. Desde então, o prefeito José Sarto (PDT) anunciou que acionou a Petrobras na Justiça para pedir esclarecimentos sobre o processo e questionar a venda, feita sem a autorização do poder público.

Na Câmara Municipal, Gardel Rolim destacou a importância da empresa para os cearenses evidenciando que ela é responsável pela produção de 13% do asfalto no Brasil, citando também a questão da privatização. “O requerimento visa que os vereadores de Fortaleza possam ir até as instalações da Lubnor para conhecer a empresa de perto e saber de fato qual o terreno que estamos falando”, disse.

O parlamentar ainda ressalta que a Petrobrás não pode concluir o processo de privatização da Lubnor sem que haja um diálogo entre o Executivo e o Legislativo, afirmando que a concessão do terreno foi autorizada pela Câmara Municipal ainda na década de 70. “Qualquer coisa que for feito com este terreno da Prefeitura tem que ser discutido também com a Câmara Municipal. Vamos entrar nesta discussão da privatização e não vamos permitir que o cidadão de Fortaleza seja lesado”, explanou.


Fonte: O Estado

Compartilhar
Publicidade
Todos os direitos reservados para avol.com.br - no ar desde 2001