11 de maio de 2022 às 10h37m
Cruz Vermelha entrega 18 mil donativos à população de Baturité

Com o objetivo de, cada vez mais, democratizar o acesso à saúde em todo o Brasil, a Cruz Vermelha Brasileira realizou a entrega de doações para a população mais necessitada de Baturité, localizada a cerca de 95 km de Fortaleza

Durante a entrega dos donativos, também foram disponibilizados serviços de saúde como aferição da pressão arterial, aplicação de flúor, orientações sobre arboviroses, noções básicas de primeiros socorros, entre outros.

A ação é uma parceria entre a Cruz Vermelha e a Prefeitura Municipal local e, de acordo com o presidente nacional da Cruz Vermelha, Júlio Cals, que também é cearense, investir na saúde da população é sempre muito importante para atenuar o sofrimento humano. “Somente durante a pandemia, conseguimos ajudar mais de 7 milhões de pessoas, priorizando estados, cidades ou bairros com graves situações de vulnerabilidade. Ações como essa em Baturité nos ajudam a estar mais próximos de quem realmente precisa”, pontua Cals. 

Entre os donativos, é possível destacar os 15 mil absorventes entregues à população como forma de combate à pobreza menstrual. Júlio Cals afirma que esse tema ainda é visto com preconceito na sociedade, por isso é necessário proporcionar informações e mecanismos para lutar contra essa problemática. Somente em 2021, a Cruz Vermelha entregou mais de 800 mil absorventes em todo o Brasil.

Desde 2014, a Organização das Nações Unidas (ONU) reconhece que garantir condições higiênicas para o período menstrual é uma questão de saúde pública. Mesmo assim, pesquisas apontam que 28% das pessoas de baixa renda sofrem com a pobreza menstrual no país. Muitas vezes, por questões econômicas, essas mulheres acabam por buscar alternativas mais baratas, como o uso de jornais, o que pode ocasionar doenças e outros problemas.

Através do projeto “Menina Ajuda Menina”, que conta com o apoio de grandes empresas no Brasil, a Cruz Vermelha atua diretamente no combate à pobreza menstrual. As mulheres do Ceará receberam, em média, 239.936 unidades de absorventes no ano passado. Outros estados do Nordeste como Alagoas, Maranhão e Rio Grande do Norte também foram beneficiados.

Além dos absorventes, a ação também promoveu a entrega de 2 mil itens de vestuário. É válido ressaltar que a escolha das pessoas beneficiadas ficou sob a responsabilidade da Prefeitura de Baturité, que se baseou em critérios de vulnerabilidade socioeconômica para viabilizar as seleções.

O presidente Júlio Cals relata que as ações são sempre bem recebidas por onde passam e isso se deve aos resultados positivos que têm sido alcançados em todo o país. “Além disso, nos norteamos por sete princípios fundamentais, que incluem a humanidade, a neutralidade e a imparcialidade”, detalha.

Esta não foi a única ação realizada pela organização em solo cearense, Cals afirma que elas acontecem constantemente através da filial estadual.  “Convidamos quem se interessar pela ajuda humanitária a se unir a nós por meio do voluntariado e de doações, pois somente com esse amparo essas atividades de assistência podem continuar crescendo”, explica.


Fonte: O Estado

Compartilhar
Publicidade
Todos os direitos reservados para avol.com.br - no ar desde 2001