27 de abril de 2022 às 08h11m
Situação em Chernobyl é anormal e muito perigosa, diz ONU

O argentino Rafael Grossi, diretor-geral da Agência Internacional de Energia Atômica, ligada à ONU, disse que a situação na usina nuclear desativada de Tchernóbil é “absolutamente anormal e muito, muito perigosa”.

Ele lidera uma missão à usina, que foi ocupada durante semanas pelos russos e depois abandonada, para avaliar os danos à segurança do lugar, palco de um dos maiores acidentes nucleares da história.


Em 1986, um dos reatores de lá explodiu, contaminando muito a região e espalhando radiação pela Europa. Há relatos de que os russos cavaram trincheiras em solo radioativo, entre outros problemas como falta de energia para sistemas de segurança que mantém o núcleo derretido do reator sob controle.

“Nós trouxemos equipamentos e vamos restaurar os sistemas de monitoramento de salvaguardas”, disse Grossi.


Fonte: Folhapress

Compartilhar
Publicidade
Todos os direitos reservados para avol.com.br - no ar desde 2001