13 de novembro de 2020 às 09h55m
Ceará segue atraindo muitos investimentos em meio à crise

O Governo do Ceará anunciou, na tarde de ontem, em transmissão pelas redes sociais, a instalação da fábrica de calçados Tecshoes, no município de Caridade

O empreendimento irá gerar mais de mil empregos na indústria calçadista, que atualmente é a segunda maior exportadora do setor no país.
Com previsão para dar início à operação em março de 2020, a fábrica vai produzir 200 mil pares de calçados por ano, com expectativas de gerar 300 empregos direto de imediato. “A fábrica, quando estiver em operação, vai produzir 200 mil pares por ano. O Governo do Ceará garantiu o espaço para a instalação do empreendimento. Não temos medidos esforços para atrair cada vez mais investimentos ao Ceará e, com isso, gerar empregos para os cearenses”, disse o governador.
A empresa é do Rio Grande do Sul e já possui outras operações no Estado nos municípios de Quixeramobim e Tauá. De acordo com Camilo Santana, o Estado disponibilizou dois galpões para a fábrica, em um investimento inicial de R$ 5 milhões.


O presidente da Tecshoes, Alan Ermel, destacou o momento. “É muito importante estarmos aqui, um momento em que as empresas têm condições de continuar investindo. Para nós, é uma grande satisfação fazermos esse investimento no município de Caridade. Temos empresa no Ceará desde 1996, e podemos ver o poder transformador que uma empresa responsável tem em um município do interior”, destacou.

Investimentos
Durante o anúncio, o governador Camilo Santana citou os esforços do Estado em garantir investimentos e gerar empregos. “Talvez esse seja o maior desafio, hoje, no Brasil, que tem quase 14 milhões de desempregados, segundo dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). É um esforço muito grande para que possamos gerar empregos para os cearenses. O Estado tem tido e fortalecido toda uma política, não só de incentivos fiscais, mas fazendo contatos, inclusive fora do Brasil, para que possamos garantir infraestrutura para atrair empresas para o interior do Ceará, que enfrenta o desemprego”, disse.


O secretário do Desenvolvimento Econômico e Trabalho (Sedet), Maia Junior, destacou o emprenho do governo em equilibrar a economia do Estado e gerar empregos no momento de crise causada pela pandemia do novo coronavírus.


De acordo com Maia Junior, de março a junho, o Estado perdeu 42% dos empregos formais e o déficit, hoje, é de menos de 25 mil empregos. “Já abatemos praticamente 45% dos empregos que perdemos e até o fim do governo conseguimos quitar essa dívida com a população trabalhadora do Ceará, recuperando todos os empregos que perdemos na pandemia”, afirmou o secretário.

Destaque


Maia Junior também ressaltou que, mesmo em meio a pandemia, o Ceará não deixou de atrair empreendimentos. “O mercado está enxergando o Ceará como a bola da vez. Temos 146 projetos de solicitações de apoio para novas indústrias, para fortalecimento dessa base industrial e importação de equipamentos, que é muito importante em momentos como esse. Já são mais de 400 projetos no Ceará, um recorde em momento de crise e temos projetos estruturantes para o Ceará, que sempre sonhamos, que estão dando certo”, disse.


O secretário destacou ainda que o Estado está superando o Nordeste na recuperação de empregos, na movimentação portuária e no consumo de energia. “São fatores importantes conquistados com equilíbrio, mas o emprego é, sem dúvida, o grande desafio que temos que superar”, finalizou.

hoje


Fonte: O Estado

Compartilhar
Publicidade
Todos os direitos reservados para avol.com.br - no ar desde 2001