28 de agosto de 2020 às 20h48m
Turismo pós-pandemia: o que o novo turista pode esperar?

Durante os mais de quatro meses de isolamento social não faltaram oportunidades para sonhar com os primeiros destinos para visitar pós-pandemia.

Mas a pergunta que sempre surge é: como fazer esse deslocamento e essa experiência de uma forma segura? Reprodução

Simplicidade e segurança. Segundo o coordenador da Agência de Viagens Bancorbrás, Christian Soliva, essas serão as palavras-chave para definir o “novo turista”. “Pelo menos nesse primeiro momento, quando as pessoas ainda estão inseguras, os destinos distantes, na maioria das vezes internacionais, deixam de ser os mais desejados por quem pretendia tirar uns dias de férias. Momentaneamente as viagens com menor duração dentro de aviões e a escolha de hotéis com menos fluxo de pessoas transitando, com o selo de segurança do Ministério do Turismo e mais tranquilos – evitando aglomerações serão os mais procurados”, comenta Christian.

“Depois de tantos meses confinados em áreas urbanas, os turistas buscarão a simplicidade em espaços abertos e, por isso, estarão em alta os destinos envolvendo a natureza”, acredita o especialista.

Para esse momento, que muitas pessoas estão ansiosas em definir uma viagem, a forma mais segura de garantir descontos é optar por vale-viagens. “O passageiro não precisa definir a data e destino assim que compra. Pode aguardar se sentir mais seguro para fazer a marcação e ainda obter benefícios”, explica o coordenador da Agência Bancorbrás que comercializa o Ticket Viagem Bancorbrás.

Já as companhias aéreas, inclusive internacionais, criaram um mecanismo para facilitar as remarcações de reservas. Alguns turistas podem ficar na dúvida na hora de adquirir uma passagem para o destino escolhido e por isso as políticas de remarcação e cancelamento para tíquetes adquiridos durante a pandemia foram alterados. “Os custos de multas e possíveis alterações de datas se tornaram nulos ou inexpressivos”, explica Christian.

Abaixo, algumas tendências listadas pelo coordenador da Agência de Viagens Bancorbrás:

1) Turismo Regional

“As pessoas têm evitado viagens com longos deslocamentos e durações dentro de aviões. Dessa forma, as viagens com locações de carro pode ser uma excelente opção; hotéis menores e mais tranquilos; e escolha de cidades com menos fluxo turístico e aglomeração de pessoas é uma tendência nesta fase inicial momentânea.”

2) Viagens de incentivo

“As empresas têm aproveitado os baixos preços praticados nesta retomada, de hotéis e passagens aéreas, para garantir, por exemplo, a viagem de premiação para seus colaboradores que se destacaram em uma campanha de vendas. ”

3) Flexibilidade

“Atualmente, diversas companhias aéreas, inclusive internacionais, têm flexibilizado bastante as remarcações de reservas caso o passageiro não se sinta ainda confortável para viajar na data previamente escolhida. Porém, é sempre importante consultar as regras das cias aéreas e hotéis antes de reservar. ”

4) Viagens de curta duração

“A economia e a alta do dólar foram fatores impactantes para as pessoas que viajam com frequência. Diante disso, as viagens tendem a ter um tempo menor de duração e de forma mais econômica. ”

5) Vale-Viagem

“Outra forma de garantir descontos e diferenciais é optar por vale-viagem. Nessa modalidade, o passageiro não precisa escolher a data e destino assim que adquire. A Agência de Viagens Bancorbrás oferece o Ticket Viagem.”–


Fonte: O Estado

Compartilhar
Publicidade
Todos os direitos reservados para avol.com.br - no ar desde 2001