29 de julho de 2020
Capitão Wagner forma aliança com 9 partidos e tenta mais 2 que seriam "gol de placa"

O jornalista Henrique Araújo aponta quais adesões o Capitão Wagner ainda negocia e qual a força da aliança que já montou. As articulações oposicionistas em Fortaleza

Enquanto o PDT promove debates para definir quem será seu candidato a prefeito, Capitão Wagner (Pros) consolida as bases de seu palanque. Ele já conta com Pros, Podemos, Republicanos, Avante, PSC, PMN, PMB, DC e agora, o Partido Trabalhista Cristão (PTC). A base é numerosa, mas são legendas pequenas ou, no máximo, de médio porte. Contudo, as negociações ainda não terminaram. Conforme explica o jornalista Henrique Araújo, o Capitão negocia ainda com PSL e PSDB, que seriam o "gol de placa", as grandes forças a aderir à aliança. No caso dos tucanos, que estavam com ele em 2016, a negociação é feita em conjunto com o DEM, que também podem aderir. Seriam alianças que, caso firmadas, dariam muita musculatura à candidatura que busca se confirmar como a maior força de oposição. O cenário da oposição ao prefeito Roberto Cláudio (PDT) na eleição municipal é tema do episódio 91 do podcast Jogo Político.

A questão é que o PSDB está indeciso e ainda trabalha com perspectiva de candidatura própria - do ex-deputado estadual Carlos Matos. E a sigla, assim como o DEM, também mantém entendimentos com o prefeito Roberto Cláudio. E o PSL cogita lançar o deputado federal Heitor Freire.

Já o PT anuncia a pré-candidatura de Luizianne Lins, mas ainda há quem trabalhe por aliança com o PDT. O MDB de Eunício Oliveira segue sem rumo definido.

Qual a base que Wagner reunirá e qual a aliança que estará em torno da candidatura apoiada pelo atual prefeito? E quais as demais forças nessa disputa? Esses assuntos serão debatidos pelos jornalistas do O POVO no episódio 91 do Jogo Político.


Fonte: O Povo

Compartilhar
Publicidade
Todos os direitos reservados para avol.com.br - no ar desde 2001