19 de julho de 2020 às 14h45m
Ministério da Saúde lança plataforma que reúne dados do novo coronavírus

O Ministério da Saúde lançou a ferramenta Localiza SUS nesta sexta-feira (17). A nova plataforma reúne informações de 11 painéis sobre o novo coronavírus.

Os painéis disponíveis são: SUS Analítico, Leitos, Covid-19, OpenDataSUS, Financeiro, RH, Respiradores, Medicamentos, Testes, Vacinas e EPI (equipamentos de proteção individual).

Para Angelo Martins Denicoli, diretor do Demas (Departamento de Monitoramento e Avaliação do SUS), a plataforma trará mais transparência aos dados públicos.

“O cidadão vai poder ter acesso aos dados com mais facilidade e ter a capacidade analítica aumentada”, afirmou.

Segundo Elcio Franco, secretário-executivo da pasta, essa nova ferramenta ainda não traz novas informações, mas também defendeu que facilita a busca por dados.

“Ela [Localiza SUS] vai possibilitar o acesso de toda a população. Quando algum gestor, político perguntar os dados da região, indicaremos o site. É possível fazer comparações, analisar curva epidemiológica, comparar uma região com outra. É uma ferramenta que pode ser customizada de acordo com o interesse da pessoa”, disse.

Um dos painéis disponíveis na ferramenta é o SUS Analítico. Ele tinha como uma das promessas a classificação das mortes por Covid-19 pela data da ocorrência.

Membros da pasta chegaram a defender que o modelo fosse adotado no lugar do número de novas mortes por data de confirmação –o que, na prática, acabaria por diminuir o total de registros diários.

Após pressão da Justiça, a pasta retomou o formato anterior e passou a dizer que divulgaria ambos os dados –o que ainda não ocorreu.

Além dessa nova ferramenta, o governo também atualizou a situação dos medicamentos de entubação. Já foram 862,5 mil unidades distribuídas aos estados.

O Brasil comprou ainda 54,8 mil medicamentos para intubação do Uruguai, eles chegaram na manhã desta sexta ao país e serão distribuídos para o Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

“Fizemos um esforço interministerial, não foi simples. O Ministério da Saúde do Uruguai foi solícito e autorizou a venda desses medicamentos sabendo da nossa situação, principalmente no Sul do Brasil”, afirmou Flávio Werneck, assessor de Assuntos Internacionais da pasta.

A falta desses medicamentos está sendo relatada desde o início do mês por entidades como o Conass (Conselho Nacional dos Secretários de Saúde). Os medicamentos são usados no processo de sedação para a intubação.

A pasta tem trabalhado em três frentes para suprir a falta desses medicamentos: importação de medicamento via Opas (Organização Pan-Americana de Saúde); abertura de processo de pregão por meio do SRP (Sistema de Registro de Preços); e por meio de requisição administrativa.
O Ministério da Saúde anunciou ainda que já entregou 7.994 ventiladores pulmonares, além de 183,4 milhões de EPIs. A pasta também habilitou 10.498 leitos de UTI exclusivos Covid-19.


Fonte: Folhapress

Compartilhar
Publicidade
Todos os direitos reservados para avol.com.br - no ar desde 2001