03 de julho de 2020 às 15h55m
UFC planeja retorno das aulas para 20 de julho

Conselho recomenda que formato remoto seja utilizado, mas não descarta aulas presenciais e híbridas

O Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (CEPE) da Universidade Federal do Ceará (UFC) aprovou  o Plano Pedagógico de Emergência (PPE), que estabelece o recomeço do semestre 2020.1, alterado em virtude da pandemia da Covid-19. O documento contém orientações específicas para cada uma das três situações observadas atualmente na instituição: turmas que estão realizando atividades remotas; turmas que interromperam as atividades remotas; turmas que não realizaram atividades remotas.

Em todos os casos, o prazo para o cumprimento da carga horária total dos componentes curriculares do semestre 2020.1 é de, no mínimo, 85 dias letivos, e, no máximo, 100 dias letivos.

Segundo o plano, as turmas que deram continuidade às atividades didáticas sem interrupção poderão encerrar os componentes curriculares, de forma retroativa, de 6 de junho a 25 de junho. As turmas que interromperam ou que não realizaram atividades remotas terão o reinício do período letivo 2020.1 na data referência do dia 20 de julho de 2020, prioritariamente no formato em que se utilizem tecnologias e recursos digitais. Já a data de referência para a conclusão do semestre 2020.1 é o dia 22 de outubro.

Cada professor ou coordenador de componente curricular deve apresentar um plano de reposição, o qual será homologado pelo chefe de departamento ou pelo diretor da unidade acadêmica. Aos docentes, serão assegurados suportes pedagógico, tecnológico, bem como de acessibilidade pedagógica, metodológica, de infraestrutura física e de segurança sanitária para a realização das atividades didáticas.

Para os estudantes, a instituição afirma garantir condições para acompanhar de forma efetiva as atividades didáticas. Uma das medidas nesse sentido é a ação de Inclusão Digital, que vai distribuir 6 mil chips de planos de internet móvel (3G/4G) a alunos com vulnerabilidade socioeconômica. O estudante de graduação poderá solicitar, sem apresentação de justificativa e em qualquer período durante a vigência do semestre 2020.1, a retirada de matrícula em um ou mais componentes curriculares, sendo que esse procedimento não terá impacto nos indicadores de desempenho acadêmico (IRA), nem no tempo máximo de curso.

CRÍTICAS AO DOCUMENTO


A Associação dos Docentes da Universidade Federal do Ceará (ADUFC) faz críticas à legitimidade do documento. Segundo a entidade, a resolução foi aprovada sem a representação estudantil – impedida de participar da reunião pela Reitoria. "A ADUFC questiona e repudia a postura autoritária e antidemocrática da administração superior, e que levou, inclusive, membros do conselho a deixarem a videoconferência", afirma. 

O Diretório Central dos Estudantes (DCE) pediu o cancelamento do CEPE e a convocação de representantes dos universitários. "É mais uma amostra de intervenção na nossa universidade que tanto tentamos prezar e defender nesse momento", afirma


Fonte: CNEWS

Compartilhar
Publicidade
Todos os direitos reservados para avol.com.br - no ar desde 2001