03 de julho de 2020 às 08h52m
MEC anuncia internet gratuita para alunos de universidades e institutos federais em situação de vulnerabilidade

A expectativa é atender inicialmente 400 mil estudantes, e a expectativa é chegar a 1 milhão. Segundo o MEC, 40% destes estudantes estão no nordeste.

O Ministério da Educação (MEC) anunciou nessa quarta-feira (1°) que dará internet gratuita para alunos de universidades e institutos federais em situação de vulnerabilidade, para que possam acessar as aulas remotas enquanto durar a pandemia.

A expectativa inicial é atender a 400 mil estudantes e, depois, chegar a 1 milhão. A iniciativa tem parceria com o Ministério da Ciência e Tecnologia (MCTIC). O custo total não foi divulgado.

Segundo o secretário-executivo do MEC, Antonio Paulo Vogel, 40% destes estudantes estão no nordeste.

Vogel afirma que não se trata de internet liberada e gratuita: as universidades e institutos federais deverão definir os sites e sistemas nos quais os estudantes terão acesso gratuito.

Diretrizes para volta às aulas

O MEC divulgou nesta quarta as diretrizes para a volta às aulas presenciais. Entre elas, estão o uso de máscaras, distanciamento social de 1,5 m, estímulo a reuniões online e afastamento de profissionais que estejam em grupos de risco.

Apesar da divulgação do documento, ainda não há uma data prevista para a volta às aulas presenciais em todo o país, suspensas desde março.

Segundo o balanço do MEC, ao menos 10 universidades estão com atividades remotas, 5 com atividades parciais e 54 com atividades suspensas.

Entre as medidas, estão:

  • Considerar o trabalho remoto aos servidores e colaboradores do grupo de risco;
  • Uso de máscara obrigatório;
  • Medição de temperatura no acesso às áreas comuns;
  • Disponibilização de álcool em gel;
  • Volta ao trabalho de forma escalonada;
  • Manter a ventilação do ambiente;
  • Considerar o trabalho remoto aos servidores e colaboradores do grupo de risco;
  • Priorizar reuniões e eventos a distância;
  • Respeitar o distanciamento de pelo menos 1,5 m;
  • Manter o cabelo preso e evitar usar acessórios pessoais, como brincos, anéis e relógios;
  • Não compartilhar objetos - incluindo livros e afins;
  • Elaboração quinzenal de relatórios para monitorar e avaliar o retorno das atividades.

Fonte: g1.com

Compartilhar
Publicidade
Todos os direitos reservados para avol.com.br - no ar desde 2001