26 de maio de 2020 às 08h10m
IFCE Campus Cedro doa nova remessa de alimentos para Prefeitura

A doação de feijão de corda, feijão carioca e feijão preto, na manhã desta segunda-feira (25), será acrescida aos itens das cestas básicas distribuídas entre as famílias socialmente vulneráveis. “Atitudes solidárias que mudam o mundo, bem-vindas sejam, sempre. Gratidão dos cedrenses pelos 100kg doados. Alimentos de esperança”, agradece o prefeito Dr. Nilson.

Mais uma vez, o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE – Campus Cedro) dá a sua contribuição às famílias que atendem os critérios de vulnerabilidade e risco social locais, cuja análise é feita pelas assistentes sociais dos CRAS I e II. O repasse dos alimentos à Secretaria do Trabalho e Assistência Social inclui feijão de corda (30kg), feijão carioca (50kg) e feijão preto (20kg).

 

O prefeito Dr. Nilson Diniz agradeceu a Direção do IFCE a atitude humanitária, que se soma aos esforços do governo municipal nesse difícil momento por que passa o país. A doação reforça a parceria e a solidariedade tão necessárias. “No combate ao novo coronavívrus, que as boas iniciativas e práticas solidárias se multipliquem. Congratulações ao IFCE Campus Cedro pelo compromisso com as nossas famílias, que irão receber alimentos de qualidades”.

 

Já é a segunda iniciativa

Consta do Termo de Doação do IFCE que o repasse dos alimentos foi feito em função da suspensão das atividades acadêmicas presenciais do IFCE Campus Cedro, em razão da pandemia causada pelo Covid-19, conforme decretação do Estado e da União. No começo deste mês, a prefeitura recebeu doação de caixas de óleo de soja, leite em pó, carne de charque e calabresa para essas famílias.

 

“Essa é mais uma fase da nossa iniciativa de apoio aos cedrenses mais humildes. Agora foram 100 kg de feijão. É o IFCE Campus Cedro contribuindo com a sociedade”, pontua o Diretor de Ensino, professor Gleydson Lima.

 

A Secretária do Trabalho e Assistência Social, Luciana Vieira, lembra que as cestas básicas serão entregues às famílias cadastradas no CadÚnico e atendidas no CRAS I e II. “É preciso esclarecer só recebem as cestas básicas quem atende os critérios de vulnerabilidade e risco social, cuja análise cabe às assistentes sociais”, reforça.


Compartilhar
Publicidade
Todos os direitos reservados para avol.com.br - no ar desde 2001