06 de abril de 2020 às 10h04m
Empresas de turismo devem ganhar mais prazo para fazer reembolso de serviços cancelados

Ministro do Turismo afirmou que medida provisória com prazo de 12 meses para o reembolso de serviços já está pronta. Prazo começaria a contar após o fim da pandemia de coronavírus.

O ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antonio, afirmou nesta quinta-feira (2) que o governo já tem pronta uma medida provisória para permitir que empresas de turismo e de eventos tenham mais tempo para fazer o reembolso por serviços cancelados.

O texto da MP, segundo o ministro, foi elaborado pelo Ministério do Turismo e pelo Ministério da Justiça.

A MP, afirmou Álvaro Antonio, permitirá que essas empresas reembolsem os clientes ou prestem os serviços contratados em até 12 meses após o fim da pandemia do novo coronavírus.

“Essa medida provisória vai desobrigar as empresas a fazer o reembolso imediato, mas também obrigando que façam, no prazo máximo de 12 meses após a pandemia – façam na totalidade, na integralidade, sem custos adicionais ou multas – entregar esses serviços aos consumidores”, afirmou o ministro durante coletiva de imprensa no Palácio do Planalto.

Segundo o ministro, a medida é importante porque muitas empresas de pacotes turísticos e de eventos, sem fluxo de caixa desde o início da pandemia, ainda teriam de desembolsar recursos de cancelamentos.

O Ministério do Turismo informou que a medida beneficiará empresas de hospedagem, agências de turismo, parques temáticos, organizadoras de eventos, transportadoras de turismo, além de empresas de shows e eventos culturais.


Fonte: g1.com

Compartilhar
Publicidade
Todos os direitos reservados para avol.com.br - no ar desde 2001