06 de abril de 2020 às 09h57m
Senadores cearenses pedem Plano Nacional e pensamento positivo

Entre os pronunciamentos feitos recentemente pelos senadores nas sessões remotas feitas pela Casa Legislativa estão propostas e cobranças de integrantes da bancada do Ceará. No caso de Eduardo Girão (Podemos) e Prisco Bezerra (PDT), os pedidos são por calma, otimismo e maior planejamento por parte do governo federal, por meio do Plano Nacional de Desenvolvimento.

Entre os pronunciamentos feitos recentemente pelos senadores nas sessões remotas feitas pela Casa Legislativa estão propostas e cobranças de integrantes da bancada do Ceará. No caso de Eduardo Girão (Podemos) e Prisco Bezerra (PDT), os pedidos são por calma, otimismo e maior planejamento por parte do governo federal, por meio do Plano Nacional de Desenvolvimento.

 

Prisco Bezerra considera que o Plano está fazendo falta durante a pandemia. “Se antes era urgente, agora o novo projeto nacional é inadiável. Estamos assistindo ao verdadeiro caos com a pandemia de coronavírus. Enquanto uns defendem que precisamos exclusivamente focar na saúde e esquecer a economia, outros defendem justo o contrário. Nós do PDT entendemos que, se tivéssemos um governo forte e verdadeiramente soberano, poderíamos sim cuidar da saúde das pessoas sem descuidar de assegurar medidas de renda mínima, de garantia de emprego, que pudessem garantir a segurança e a dignidade das pessoas” diz.

 

O senador, que cumpre mandato na Casa em substituição a Cid Gomes (PDT), que pediu licença para comandar temporariamente o PDT no Ceará, afirma ainda que a revolução educacional é uma tarefa inadiável. Segundo ele, é preciso preparar novas gerações para um mundo radicalmente novo, com a transformação da educação em prioridade orçamentária.

 

O senador Eduardo Girão, por sua vez, comenta que o momento é de “união e de apaziguar os ânimos” para combater a pandemia de Covid-19. Ele pede que os brasileiros mantenham o “pensamento positivo” e enfatiza que, em meio a tantas notícias preocupantes, também há muita coisa boa acontecendo. Ele se referiu, na ocasião de seu pronunciamento, a campanhas de solidariedade para ajudar a população de baixa renda, moradores de ruas, microempreendedores e trabalhadores autônomos e informais. Também citou os bons resultados obtidos com o uso da cloroquina para tratamento de infectados pelo novo coronavírus e o movimento de empresários que favorece fornecedores nacionais e locais.

 

Na opinião do senador, o mundo vive um momento de transição planetária que vai trazer crescimento para todos. Ele pontua, ainda, que “Deus tem um plano para o país e que o Brasil poderá emergir desta crise como um país líder mundialmente”. “Eu acredito nas instituições. Eu acredito nas autoridades do Brasil. Está tudo certo, no lugar certo. E, juntos, a gente vai conseguir superar e sairmos melhores como pessoas. O convite é esse. O convite é o altruísmo. O convite é uma corrente do bem para a gente fazer, para a gente ser mais humano. Mais fraternos uns com os outros”, conta.
Eduardo Girão destaca o empenho do Senado para aprovação de propostas que liberam verbas para os governos enfrentarem a pandemia. Ele sublinha que já foram direcionados mais de R$ 170 milhões para o governo cearense, recursos provenientes de emendas da bancada do Ceará — previstas no Orçamento da União —, cerca de R$ 8 milhões a seu pedido. Acrescenta que ainda será remanejado dinheiro de suas emendas individuais para ajudar o estado. (Com informações da Agência Senado)


Fonte: O Estado

Compartilhar
Publicidade
Todos os direitos reservados para avol.com.br - no ar desde 2001