01 de abril de 2020 às 09h21m
Trump faz alerta sobre próximas duas semanas e diz que planeja proibir viagens do Brasil

Trump diz que EUA estudam proibir viagens para o Brasil. A Casa Branca projeta que pode haver de 100 mil a 240 mil mortes no país por causa da pandemia; número de mortes no dia foi de 800, um recorde.

O presidente Donald Trump avisou nesta terça-feira que os Estados Unidos devem se preparar para um período de duas semanas muito brutal.

A projeção da Casa Branca é de que pode haver de 100 mil a 240 mil mortes nos EUA por causa da pandemia de Covid-19, mesmo se as regras de distanciamento social forem obedecidas.

Autoridades de saúde ressaltaram que o número pode ser menor se as pessoas mudarem seu comportamento.

O presidente Donald Trump avisou nesta terça-feira que os Estados Unidos devem se preparar para um período de duas semanas muito brutal.

A projeção da Casa Branca é de que pode haver de 100 mil a 240 mil mortes nos EUA por causa da pandemia de Covid-19, mesmo se as regras de distanciamento social forem obedecidas.

Autoridades de saúde ressaltaram que o número pode ser menor se as pessoas mudarem seu comportamento.

Cerca de metade dos óbitos aconteceu no estado de Nova York, o epicentro da pandemia nos EUA.

“Nós realmente acreditamos que podemos ter resultados melhores que esse”, disse a doutora Deborah Birx, coordenadora da força-tarefa da Casa Branca.

Para isso, seria preciso que todos os americanos cumprissem as normas para evitar que o surto aumente.

Trump disse que os esforços são uma questão de vida ou morte, e pediu ao público que siga as regras do governo. Ele previu que o país vai ver uma luz no fim do túnel e que a pandemia matou mais de 3.500 americanos e infectou mais de 170 mil.

“Eu quero que cada americano esteja preparado para dias difíceis. Nós vamos passar por duas semanas muito brutais”.

O doutor Anthony Fauci, o principal especialista de doenças infecciosas do governo dos EUA, disse que os números são preocupantes e pediu para que os americanos acelerem os esforços para mitigar a doença.

“Nós continuamos a ver as coisas subirem, não podemos ser desencorajados, porque a mitigação na verdade está funcionando e vai funcionar”, afirmou ele.

Birx disse que as primeiras projeções colocavam o número de mortes entre 1,5 milhão e 2 milhões, mas que esse era o pior dos cenários, que não levava em consideração os esforços de distanciamento social.


Fonte: g1.com

Compartilhar
Publicidade
Todos os direitos reservados para avol.com.br - no ar desde 2001