23 de março de 2020 às 09h55m
Coronavírus: Europa chega a registrar 160 mil casos

Os países europeus registravam, no começo da tarde deste domingo (22), 159.577 casos confirmados de coronavírus, quase o dobro dos 81.057 da China.

Há 19 casos para cada 100 mil europeus, enquanto na China a proporção é de 5 casos por 100 mil. Além disso, o número de mortes provocadas pelo coronavírus na Europa, 7.943, é duas vezes e meia o da China, 3.261. Mais da metade dos que morreram na Europa estavam na Itália, onde as vítimas somavam 4.825 na manhã deste domingo.
Em relação ao tamanho da população, a Europa tem 9,5 mortes por 100 mil habitantes, e a China, 2,2. Há 141 mil casos de europeus ainda doentes, 7.283 deles em estado grave – a porcentagem de idosos na Europa está em torno de 15%, enquanto na China fica ao redor de 10%, e os idosos são mais susceptíveis a complicações da doença.

Itália


Em maio a isso, a Itália, o país com o maior número global de mortes pelo novo vírus (4.925) e de doentes em estado grave (2.857), decidiu ampliar o isolamento social. Todas as fábricas e empresas não essenciais (que não produzam medicamentos, material de saúde ou alimentos) serão fechadas até pelo menos o dia 3 de abril. A medida foi anunciada na TV pelo primeiro-ministro, Giuseppe Conte, que pediu aos italianos que evitem correr às lojas para fazer estoques e não formem longas filas nas portas dos supermercados, porque o abastecimento de itens essenciais não será afetado.
Supermercados, farmácias, correios, bancos e transporte público continuarão funcionando. Conforme divulgado, o governo russo vai enviar à Itália equipamentos, veículos para desinfecção das cidades, material de proteção e especialistas, após um pedido de Conte na noite de sábado. Segundo o Ministério da Defesa da Rússia, serão enviados também oito equipes médicas especializadas em virologia e empidemiologia e equipamento para diagnóstico.

Alemanha


A Alemanha, por sua vez, chegou a proibir reuniões de mais de duas pessoas, para combater a disseminação do Covid-19. A regra não vale para pessoas que dividem a mesma casa, segundo a agência pública de notícias do País. A decisão foi tomada ontem (22) pela primeira-ministra, Angela Merkel, e pelos governos estaduais. Bares e restaurantes também devem ser fechados ao público nos estados que ainda não haviam adotado essa medida; a entrega em domicílio é permitida. A restrição nacional de funcionamento se estende a cabeleireiros, bordéis, clínicas de massagem e estúdios de tatuagem.
Até as 13h (horário do Brasil) de domingo, havia 23.978 casos confirmados de infecção por coronavírus na Alemanha, o quinto maior número no mundo, atrás de Itália, China, Espanha e Estados Unidos. O País, porém, tem apenas 93 mortes por causa da Covid-19, nono maior número no mundo. A Alemanha é um dos países com melhor estrutura hospitalar e de atendimento intensivo na Europa.

Espanha


Um dos países mais afetados pela pandemia, a Espanha deve prolongar por mais duas semanas, até 11 de abril, o estado de emergência, que dá mais poder ao governo nacional para implantar medidas. Em pronunciamento neste domingo, o primeiro-ministro espanhol, Pedro Sánchez, disse que a medida é necessária para conter o crescimento dos casos de coronavírus. O Parlamento precisa aprovar a extensão.


Segundo Sánchez, os governos regionais vão assumir o controle de asilos e casas de idosos, fração mais vulnerável da população, e o Exército reforçará a participação no combate à pandemia, com transporte de equipamentos e policiamento. As restrições a viagens também foram prorrogadas, por mais um mês. Na entrevista após o pronunciamento, o primeiro-ministro afirmou que a circulação de espanhóis pelo País, por trem e por carro, caiu 90% na última semana, e que a adoção de medidas mais duras deve evitar que o contágio se alastre muito rapidamente. A Espanha anunciou na tarde de ontem que o número de mortos chegou a 1.720, o terceiro maior do mundo, atrás de Itália e China. Houve cerca de 400 mortes nas últimas 24 horas.


Fonte: O Estado

Compartilhar
Publicidade
Todos os direitos reservados para avol.com.br - no ar desde 2001