03 de dezembro de 2019 às 14h18m
Comissão da Infância e Adolescência lança cartilha de prevenção à automutilação e ao suicídio em Caucaia

A ação faz parte do projeto Jornada pela Infância que, nesse sentido, atua no eixo da Saúde. A entrega da cartilha objetiva capacitar os professores da rede pública e profissionais do SGDCA na prevenção destes casos


Como segundo eixo do projeto Jornada pela Infância, da Assembleia Legislativa, a Comissão da Infância e Adolescência promove, na próxima quinta-feira (5/12), a partir das 8 horas, no Centro de Formação e Avaliação Terezinha Costa Lima (CENFA), em Caucaia, o lançamento das cartilhas de prevenção à automutilação e ao suicídio para escolas do Estado, intituladas “Alegria de Viver”. A publicação foi escrita pela psicopedagoga Andreia Lima, que atua como psicanalista clínica há mais de 14 anos.


A presidente da Comissão e autora do requerimento que propôs o evento, deputada Érika Amorim (PSD), justifica que o suicídio é a segunda causa de morte entre os jovens do País.


Segundo ela, a Jornada pela Infância foca, agora, na saúde mental com a abordagem da prevenção à automutilação e ao suicídio. “A cartilha educativa será distribuída na rede pública de ensino no intuito de capacitar os professores, na combate e prevenção destes casos”, explica.


Temos verificado que, na rede pública, a maioria dos casos de automutilação vem de alunos na faixa etária a partir dos 10 anos de idade. Outro dado alarmante é que a cada 40 segundos uma pessoa se suicida, sendo que 79% dos casos se concentram em países de baixa e média renda”, justifica.


Além dos estudantes e professores, foram convidados para o momento, conselheiros tutelares, representantes do Centro de Referência de Assistência Social (Cras), do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas), dos Núcleos de Apoio à Saúde da Família (NASF), de entidades religiosas, entre outras representatividades ligadas à questão.



Sobre a Cartilha

Com o tema "Alegria de Viver", a cartilha foi escrita pela psicopedagoga Andreia Lima, que atua como psicanalista clínica há mais de 14 anos. O livro conta a história do Téo (personagem fictício), um jovem que passa por muitos desafios.


A publicação aborda temas como identidade, autoestima, resiliência, relacionamentos, família e diversos tipos de inteligência. “A primeira versão da cartilha foi lançada, em setembro, pela vereadora de Fortaleza Priscila Costa. Nosso mandato se associa ao da parlamentar no intuito de tornar esta publicação um instrumento de conhecimento, compreensão e ajuda aos nossos adolescentes e jovens de todo o Estado”, afirma Érika Amorim.


A cartilha, informa a deputada, traz informações sobre como identificar e abordar uma pessoa em situação de risco relacionado ao suicídio ou a prática de automutilação.


Compartilhar
Publicidade
Todos os direitos reservados para avol.com.br - no ar desde 2001