10 de outubro de 2019 às 10h20m
CMFor lança projeto de enfrentamento à violência sexual contra crianças

A Câmara Municipal de Fortaleza (CMFor) lança, na manhã de hoje, o curso “Infância Protegida: Enfrentamento à violência sexual contra criança e adolescente”, em solenidade no plenário da Casa Legislativa.

O encontro, que acontece a partir das 9h30min, contará com a presença de parlamentares da Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), gestores públicos, representantes da sociedade civil organizada e integrantes de entidades que trabalham no combate à exploração sexual de crianças e adolescentes e acolhimento das vítimas.

 

O curso de extensão tem 140 horas/aula e será desenvolvido na modalidade Ensino a Distância (EAD) entre outubro de 2019 e janeiro de 2020. Durante as aulas, serão discutidos os seguintes temas: “A proteção da vítima e a responsabilização do agressor”; “O papel da família, da sociedade e do Estado na prevenção da violência sexual” e “Fluxo de proteção e responsabilização dos casos de violência sexual contra crianças e adolescentes”.

 

As inscrições são gratuitas e estão disponíveis desde o dia 1º de outubro na página fdr.org.br/uane. Os participantes que obtiverem nota mínima exigida receberão certificado pela Universidade Estadual do Ceará (Uece). A ideia, conforme divulgado pela CMFor, é que os conteúdos sejam propagados para todo o Estado e que a iniciativa fortaleça a campanha nacional de promoção de uma cultura de não-violência, de paz e de respeito aos direitos humanos.

 

Segundo dados fornecidos pelo Ministério dos Direitos Humanos, o Disque 100 recebeu, no decorrer do ano de 2018, um total de 17.093 denúncias de violência sexual contra crianças e adolescentes em todo o Brasil. O serviço, vinculado ao Programa Nacional de Enfrentamento da Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes, é a principal ferramenta de denúncia contra esse tipo de crime.
A maioria dos casos que foram denunciados durante o período é de abuso sexual (equivalente a 13.418 casos). Também há, no entanto, quantidade expressiva de notificações contra a exploração sexual (3.675).


Fonte: O Estado

Compartilhar
Publicidade
Todos os direitos reservados para avol.com.br - no ar desde 2001