06 de outubro de 2019 às 16h35m
Programa Mais Infância Ceará é reconhecido como melhor ação em desenvolvimento infantil do país

O Programa Mais Infância Ceará, instituído política pública em fevereiro desse ano, ganhou premiação da Rede Alumni, que executa o Programa de Liderança Executiva em Desenvolvimento da Primeira Infância (ELP), oferecido pelo NCPI (Núcleo Ciência Pela Infância), como a melhor prática em desenvolvimento infantil

O Programa Mais Infância Ceará, instituído política pública em fevereiro desse ano, ganhou premiação da Rede Alumni, que executa o Programa de Liderança Executiva em Desenvolvimento da Primeira Infância (ELP), oferecido pelo NCPI (Núcleo Ciência Pela Infância), como a melhor prática em desenvolvimento infantil. Junto de outros projetos, a ação foi apresentada pela coordenadora Dagmar Soares e reconhecida pela comissão julgadora nessa sexta-feira (4), que premiou a iniciativa cearense como destaque nacional.

A avaliação analisou qual o projeto compartilhou o conteúdo mais relevante para qualificar a implementação de programas políticos de primeira infância e que mais contribuiu para o desenvolvimento da primeira infância e atenção a família e crianças em situação de vulnerabilidade. Nos dois critérios, o Mais Infância Ceará levou o maior número de votos e atestou como iniciativa destaque, que recebeu uma bolsa para o Programa de Liderança Executiva de 2020, em Havard.

“No Ceará, a criança é prioridade. Tanto que o Governo do Estado vem fazendo uma série de investimentos para melhorar a vida das crianças cearenses. Expandir os conhecimentos e buscar inovações é fundamental na realização de novas ações, por isso o Mais Infância Ceará está presente em eventos estaduais, nacionais e internacionais. Precisamos, claro, apresentar os resultados, mas também trocar experiências com especialistas na área infantil”, destaca Onélia Santana.

Simpósio Internacional

O reconhecimento do Mais Infância Ceará veio logo após o fim do VIII Simpósio Internacional de Desenvolvimento da Primeira Infância, promovido em São Paulo, entre os dias 3 e 4 de outubro. O evento, promovido pelo Núcleo Ciência Pela Infância, reúne especialistas nacionais e internacionais, que, por meio de palestras e debates mediados, discutem práticas para o melhor desenvolvimento das crianças brasileiras. O Simpósio é uma oportunidade de networking para fortalecer a rede que atua pelas crianças do nascimento aos 6 anos, faixa etária atendida pelo Programa Mais Infância Ceará.

O Programa

Criado em agosto de 2015, o Programa Mais Infância Ceará defende a necessidade de se ter um olhar especial e mais dedicado a? infa?ncia, a partir de um diagno?stico da situac?a?o do Estado na a?rea e do mapeamento das ac?o?es voltadas para o segmento nas diferentes secretarias estaduais. A iniciativa, que abrange os 184 municípios cearenses, busca contemplar a complexidade de promover o desenvolvimento infantil, estruturando-se em quatro pilares: Tempo de Crescer, Tempo de Brincar, Tempo de Aprender e Tempo de Nascer.

O Tempo de Crescer contempla a construc?a?o de uma rede de fortalecimento de vi?nculos familiares e comunita?rios, por meio de servic?os e formac?o?es de profissionais. Já o Tempo de Brincar foca nos benefi?cios do jogo infantil para o desenvolvimento fi?sico, cognitivo e emocional das crianc?as. No Tempo de Aprender, compreende-se a escola como direito de todos, buscando atender a meta de universalizar a oferta de pre?-escola e ampliar a oferta de creches com a construc?a?o e a qualificac?a?o dos Centros de Educac?a?o Infantil – CEIs. Por fim, o Tempo de Nascer que contempla a reestruturac?a?o alinhada de cuidado materno-infantil a partir da atenc?a?o a? gestac?a?o de alto risco, visando a reduc?a?o da morbimortalidade materna e perinatal.

Impacto Social

Os estudos sobre o impacto de programas sociais voltados à primeira infância renderam ao economista americano James Heckman o Prêmio Nobel de Economia. Heckman comprovou que políticas públicas focadas nesse período da evolução humana têm potencial de gerar verdadeiras revoluções sociais. O levantamento envolveu economistas, psicólogos, sociólogos, estatísticos e neurocientistas. O estudo apontou que o investimento em programas de aprendizagem precoce podem impulsionar resultados educacionais, econômicos e de saúde.

 


Fonte: Governo do Estado Ceará

Compartilhar
Publicidade
Todos os direitos reservados para avol.com.br - no ar desde 2001