22 de agosto de 2019 às 11h20m
Como adicionar as funcionalidades de uma smart TV em televisores antigos

Dispositivos fabricados por terceiros permitem conectar televisores antigos na internet.

Usar a TV como uma ferramenta de acesso à internet aumenta as opções de entretenimento. Nos últimos anos, os equipamentos passaram oferecer a capacidade nativa de serem conectados à internet com cabo de rede e principalmente pela rede Wi-Fi.

A vantagem desse tipo de configuração é que possibilita acessar qualquer conteúdo online na tela da TV, como os serviços de streaming. Os leitores que têm algum dos videogames atuais acabam improvisando a conexão com a internet através do próprio console.

Existem dispositivos mais acessíveis que os videogames e que também adicionam, de maneira simples, a função smart em televisores que não oferecem essa opção de fábrica e que tenham uma entrada HDMI. Veja:

Google Chromecast

O Chromecast é um gadget fabricado pelo Google. Lançado em 2013, ele está na 3ª geração — a primeira versão tinha um formato semelhante ao de um pen drive e nas versões seguintes teve o visual completamente redefinido.

Na prática, os dispositivos de qualquer geração servirão para adicionar a conectividade com a internet em televisores sem essa função nativa.

O Chromecast não é autônomo, isso significa que ele precisa de um outro dispositivo conectado na mesma rede Wi-Fi para reproduzir o conteúdo — como um smartphone ou um computador. Esse dispositivo atua espelhando o conteúdo que está fonte na TV.

A vantagem desse tipo de configuração é que o smartphone, tablet ou PC, funcionam como o player central, dispensando o uso do controle remoto. Enquanto o conteúdo é espelhado na TV é possível utilizar o aparelho da origem livremente.

Apple TV

O Apple TV também funciona conectado por meio de um cabo na porta HDMI da televisão, mas oferece mais recursos se comparado ao Chromecast.

O dispositivo possui um controle remoto para controle da interface. Quando ele estiver conectado na mesma rede Wi-Fi, é possível exibir imagens, reproduzir áudio e vídeo na TV.

Oficialmente o Apple TV só permite sincronizar a reprodução de conteúdo e o espelhamento da tela de produtos produzidos pela Apple — iPhone, iPad e Mac —, isso significa que não há suporte nativo para dispositivos com o Android.

Porém, usando aplicativos como o AllCast, doubleTwist Player, VLC Media Player, entre outros, é possível contornar essa limitação. O gadget da Apple dá acesso à loja iTunes, em que é possível comprar músicas e filmes.

Nas três primeiras gerações não era possível salvar o conteúdo na memória, pois o dispositivo não possuía uma mídia de armazenamento. A versão atual permite salvar o conteúdo multimídia num HD próprio com 32 GB ou 64G de memória, além de oferecer o suporte ao conteúdo gravado em 4K (requer uma TV com essa tecnologia).

Outros dispositivos

Além dos gadgets apresentados acima, existem modelos similares que oferecem funções semelhantes e que rodam o sistema Android, permitem adicionar um teclado que se conecta através do Bluetooth, adicionar um HD externo e receber o sinal de canais através do IPTV.

A adição dos dispositivos apresentados hoje permitem conectar à internet, reproduzir vídeos do Netflix, Globoplay e Youtube, além de simplificar a exibição de qualquer conteúdo multimídia armazenado na memória do celular.

 


Fonte: g1.com

Compartilhar
Publicidade
Todos os direitos reservados para avol.com.br - no ar desde 2001