22 de agosto de 2019 às 11h18m
Alongamento: um tema complexo

Em artigo, profissional de educação física destaca a importância do alongamento e como o tema é controverso

Falar sobre alongamento é sempre muito controverso. Apesar da importância desse tema, existe pouca investigação científica para tratar das inúmeras questões relacionadas. O alongamento previne lesões? O alongamento causa lesões? O alongamento deve ser utilizado no aquecimento, antes do exercício físico? A realização de alongamento diminui a força muscular?

Essas questões suscitam debates, permitem conclusões erradas, opiniões inadequadas, impressões pessoais sem base na literatura disponível, o que dificulta o entendimento.

O alongamento é considerado um tipo de exercício físico para melhorar ou até mesmo manter os níveis de flexibilidade. A flexibilidade é considerada uma das principais qualidades físicas relacionada à saúde e ao alto rendimento físico. Muitos profissionais acreditam que alongamentos realizados antes dos exercícios físicos podem reduzir a incidências de lesões durante a prática. As evidências atuais fornecem resultados inconclusivos quanto ao efeito positivo do alongamento na prevenção de lesões. Portanto, categoricamente, não podemos sugerir este benefício.

Também não há evidências factuais que o alongamento cause lesões musculares ou articulares. Os efeitos negativos do alongamento ocorrem quando este é mal executado, e, portanto, devem ser, preferencialmente, realizados individualmente e sob supervisão profissional.

Alguns especialistas acreditam que o alongamento estático suave, sem sensação de dor, pode ser realizado após o exercício físico para facilitar a recuperação da musculatura, favorecendo a irrigação sanguínea. Há indicações que quando o treinamento for muito intenso deve-se evitar alongamentos ao final da sessão afim de evitar qualquer problema.

Os alongamentos utilizados para aquecimento dos programas de treinamento, caso sejam utilizados, devem ser ativos, curtos, suaves e combinados com trabalho de mobilidade articular. Isso auxilia na maior atividade muscular e maior coordenação motora.

Os alongamentos estáticos, intensos, são desaconselhados antes das atividades físicas, pois isso pode levar à redução da força muscular por até uma hora devido à diminuição da rigidez e do potencial de energia elástica da estrutura musculotendínea.

É importante destacar que um programa de exercícios de alongamento, principalmente estático, realizado de forma regular, crônica, parece promover vários efeitos vantajosos para os indivíduos, como o aumento da amplitude articular, liberação de tensões, relaxamento muscular e até prevenção da dor. O tema é complexo e a melhor maneira de realizar alongamento é com orientação de profissionais capacitados.


Fonte: O Povo

Compartilhar
Publicidade
Todos os direitos reservados para avol.com.br - no ar desde 2001