03 de junho de 2019 às 06h45m
Turismo de eventos entra em debate na AL

A Assembleia Legislativa realiza, na tarde desta segunda-feira, no complexo das comissões técnicas, audiência pública para discutir a “Pesquisa do impacto do turismo de ventos na economia do Ceará

O evento, que vai reunir especialista da área, atende a solicitação do deputado estadual Sérgio Aguiar (PDT).


O Brasil ocupa o 13º lugar de maior economia turística do mundo. O Nordeste, notadamente o Ceará, é um referencial com praias paradisíacas de águas cristalinas, comidas típicas e uma divertida vida noturna. Tudo chama a atenção do mundo. Há cinco anos o setor de turismo do Ceará era responsável por 5% de toda a riqueza produzida no Estado. Segundo o Ipece, daqui a 15 anos serão 25%.


Em 2002 foram realizados em Fortaleza 102 eventos de turismo. Segundo a Secretaria Estadual do Turismo aqui foram deixados R$ 49 milhões. Em 2015 foram realizados 560 eventos e os participantes deixaram R$ 368 milhões somente no turismo de eventos. Segundo Sérgio Aguiar, “isto prova que Fortaleza cresceu no setor de eventos turísticos”. Ele diz que este crescimento não foi por acaso e lembra que em 2012 o Governo do Estado do Ceará inaugurou o Centro de Eventos do Ceará.

 

As atividades turísticas no Ceará registraram de 2006 a 2017 um aumento de mais de 60% de demanda turística, segundo a SETUR-Ceará. Sérgio Aguiar, que é vice-presidente da Comissão de Indústria, Comércio, Turismo e Serviço, diz que “o turismo se firma como um setor de crescente importância na economia estadual, contribuindo diretamente para a geração de emprego, renda”.
Sobre o tema, o parlamentar cita a pesquisa que foi desenvolvida Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Ceará (Fecomércio), Universidade de Fortaleza (Unifor) e Fundação Visite Ceará. O objetivo foi produzir uma análise sobre o impacto econômico dos eventos em Fortaleza por meio do gasto per capita, bem como analisar os serviços turísticos e de infraestrutura. O estudo foi feito de abril a novembro de 2018. O relatório da pesquisa será apresentado por representantes das instituições envolvidas no projeto.

 

A pesquisa constatou que 94% dos turistas de eventos são brasileiros, enquanto 6% vêm de outros países. 35% dos brasileiros vêm do Sudeste, com destaque para São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais. Outros 27 por cento vêm do Nordeste, principalmente da Bahia e de Pernambuco. A enquete também descobriu que 60% desses turistas têm nível superior. E destes 18% têm especialização, 7% têm mestrado e 5% doutorado.

 

Pela pesquisa a ser debatida o turismo de eventos atrai público médio com o perfil de alta escolaridade e alta renda, proporcionando uma injeção de renda em atividades turísticas que gera impactos econômicos num grande número de outras atividades, elevando assim o nível do valor agregado da economia cearense.

 

A partir das estatísticas da pesquisa verifica-se que atualmente há em média uma injeção anual de recursos externos na economia cearense, na ordem de R$ 549,6 milhões, relacionada à operacionalização dos eventos, isto é, esse valor representa o total de gastos realizados na economia cearense dos turistas participantes dos eventos realizados durante o ano de 2018, explica Sérgio Aguiar.

 

“Os impactos gerados tanto no emprego quanto na massa salarial, têm grande repercussão social, pois contribuem para o aquecimento do mercado de trabalho gerando mais renda para as famílias”, diz ainda o parlamentar.

 

Impacto

 

Os gastos com o fluxo turístico, apresentam um impacto estimado, na produção da economia do Ceará, de 1,3 bilhão. O valor adicionado corresponde às somas das remunerações aos empregados, impostos e o excedente operacional bruto, subtraindo-se os subsídios, podendo ser diretamente associado ao conceito do PIB.

 

Entre os convidados para o debate estão o secretário de Turismo de Fortaleza, Alexandre Pereira; a diretora do Sindieventos, Circejane Teles; e a presidente da Convention & Visitors Bureau, Ivana Bezerra Rangel.


Fonte: O Estado

Compartilhar
Publicidade
Todos os direitos reservados para avol.com.br - no ar desde 2001