31 de maio de 2019
Turismo de eventos em debate

A Assembleia Legislativa realiza nesta segunda-feira, 3, no complexo das comissões técnicas, audiência pública solicitada pelo deputado Sérgio Aguiar (PDT) para debate o resultado da pesquisa sobre o dimensionamento econômico do turismo de eventos em Fortaleza, que mostra o impacto financeiro para a capital e para o Estado do Ceará.

A Assembleia Legislativa realiza nesta segunda-feira, 3, no complexo das comissões técnicas, audiência pública solicitada pelo deputado Sérgio Aguiar (PDT) para debate o resultado da pesquisa sobre o dimensionamento econômico do turismo de eventos em Fortaleza, que mostra o impacto financeiro para a capital e para o Estado do Ceará. A enquete foi feita pela Fecomércio, Unifor e Visite Ceará (Fortaleza Convention & Visitors Bureau). O Brasil ocupa o décimo terceiro lugar de maior economia turística do mundo, sendo um dos maiores empregadores no setor turístico, benefícios gerados a partir da riqueza em diversidade natural. O Nordeste, principalmente o Ceará, é um referencial que atrai turistas de todo o mundo.

 

Renda familiar

 

A pesquisa constatou que 31% dos turistas de eventos que visitaram Fortaleza em 2018 têm renda familiar entre R$ 3,8 mil e R$ 9,5 mil, enquanto outros 25% apresentam renda familiar igual ou superior a 9 mil e 500 reais. A partir deste resultado é possível perceber o elevado poder aquisitivo dos turistas que participaram dos eventos em Fortaleza.

Meio de transporte

A enquete descobriu, ainda, que 27% viajaram com amigos; 26%% com amigos de trabalho; e outros 25% sozinhos. Do percentual restante dos entrevistados, 9,8% eram casal sem filhos, 6,6% grupo familiar e 3,9% casal com filhos. Em relação à organização da viagem, a maior parte dos turistas entrevistados (85,2%) fizeram-na por conta própria, sem pacotes, o que fica evidenciado a opção de compra pela internet e o poder de decisão.

Permanência

O tempo de permanência do turista na cidade é uma variável importante, pois impacta diretamente na economia local. De acordo com a pesquisa, a permanência média do turista no destino foi de 3,4 pernoites durante o evento e 4,3 pernoites durante toda estada.

Cidade-sede

Dos turistas que permaneceram mais dias além do período do evento, 85% continuaram na cidade sede do evento e outros 14% ficaram em outra cidade. Das cidades que mais se destacaram foram Jijoca de Jericoacoara, com 5%; Aquiraz 9%; Aracati 6%; e Caucaia 4%.

Hospedagem

Os meios de hospedagem utilizados, em maioria expressiva, 75% foram os hotéis e flats; 15% utilizaram casa de amigos e parentes para se hospedar; 5,7% alugaram imóvel e 2,7% se hospedaram em pousadas. A pesquisa ainda apontou que o avião foi o meio de transporte mais utilizado, com 78%, seguido de automóvel próprio, com 10%; ônibus/van 5%; ônibus de linha 4% e automóvel alugado 2%.

Estes são os números a serem apresentados na audiência pública de logo mais.


Fonte: Francisco Luciano Luque

Compartilhar
Publicidade
Todos os direitos reservados para avol.com.br - no ar desde 2001