07 de maio de 2019 às 10h47m
Pence deve oferecer incentivo às Forças Armadas da Venezuela e fazer alerta a juízes

Vice-presidente dos Estados Unidos tenta convencer militares a abandonar Nicolás Maduro.

O vice-presidente dos Estados Unidos, Mike Pence, deve acenar com incentivos para que as Forças Armadas da Venezuela deixem de apoiar o presidente Nicolás Maduro, disse uma autoridade do governo norte-americano à Reuters.

Houve uma tentativa de levante na semana passada, que fracassou, em parte, porque os militares permaneceram fiéis a Maduro.

Está programado para a tarde desta terça (7) um discurso de Pence à Americas Society no Departamento de Estado.

O vice-presidente deverá delinear a estratégia do governo dos Estados Unidos para a Venezuela após os protestos de rua da semana passada.

Pence anunciará que os EUA sancionarão mais 25 juízes da Suprema Corte da Venezuela, segundo uma autoridade afirmou. Ele também vai oferecer assistência para refugiados que deixaram o país sul-americano, e a ajuda humanitária depende de uma transição política, segundo a fonte.

O levante que fracassou

Os norte-americanos apoiam Juan Guaidó, o oposicionista que liderou o levante fracassado.

Guaidó, que se autoproclamou presidente interino, caracterizou os protestos como o início da "fase final" para a deposição de Maduro, mas a tentativa não obteve sucesso.

Maduro –que diz ver Guaidó como uma marionete de Washington– tentou mostrar que as Forças Armadas permanecem ao seu lado, mas líderes de oposição e autoridades norte-americanas argumentam que o apoio é tênue.

Pence está disposto a oferecer novos estímulos aos militares da Venezuela, disse a autoridade à Reuters, se negando a dar mais detalhes sobre os incentivos antes do discurso.

"Ele estará mostrando onde as oportunidades estão caso as pessoas façam a coisa certa ao seguir em frente", afirmou a autoridade.

Também está previsto que Pence elabore novas assistências para os venezuelanos que deixaram o país, que vem enfrentando privações de comida, água, energia e saúde -- e um plano de assistência econômica que depende da saída de Maduro, acrescentou.

Além disso, o vice-presidente vai entregar uma "advertência" aos juízes da Suprema Corte da Venezuela. O Departamento do Tesouro sancionou o presidente do tribunal, Maikel Moreno, em 2017 e os sete principais membros de sua câmara constitucional -- e, agora, está se preparando para sancionar os 25 membros restantes do tribunal, disse a autoridade.


Fonte: Reuters

Compartilhar
Publicidade
Todos os direitos reservados para avol.com.br - no ar desde 2001