18 de março de 2019 às 06h48m
Pela Copa do Nordeste, Ceará e Fortaleza voltam a empatar no Castelão

Ceará e Fortaleza balançam as redes, mas ficam na igualdade no placar. Com o resultado, Vovô cai para a vice-liderança do Grupo B com 12 pontos. Leão reassumiu a ponta do Grupo A com nove pontos.

Os gols saíram, mas a vitória não. Ceará e Fortaleza voltaram a empatar, ontem, no Castelão, no segundo Clássico-Rei do ano, desta vez pela 6ª rodada da Copa do Nordeste. O empate em 1 a 1 é resultado de desempenhos distintos das equipes em cada tempo.

O Alvinegro do Porangabuçu priorizou a posse de bola no 1º tempo, criou as melhores jogadas e abriu o placar com Felipe Baxola. Na 2ª etapa, o Tricolor do Pici inverteu os papéis, passou a atacar mais e chegou ao empate com Éderson.

O empate não devolve a liderança ao Ceará no Grupo B. Vovô fica em 2º lugar com 12 pontos. O Leão chegou aos nove pontos e reassumiu a 1ª colocação do Grupo A.

Apesar do jogo movimentado com bolas nas redes para as duas equipes, os jogadores de Ceará e Fortaleza protagonizaram cenas lamentáveis. Houve confusão generalizada no fim do 2º tempo. Leandro Carvalho e Derley foram expulsos.

Com a bola rolando, o 1º tempo da partida teve a mesma dinâmica do Clássico-Rei passado, com o Ceará propondo o jogo e tendo a maior posse e o Fortaleza apostando no contra-ataque. A principal mudança foi que os dois sistemas defensivos entraram em campo bem postados, diminuindo o volume de chances criadas do primeiro embate entre as equipes.

O Vovô explorava o seu lado direito, com Samuel Xavier e Leandro Carvalho bastante acionados. Do lado do Leão, as principais jogadas ofensivas passavam pelos pés de Edinho, que não guardava posição fixa e dificultava a marcação.

Com a maior posse de bola, o Ceará foi aumentando a intensidade a medida que os minutos da partida passavam. Desta forma, os lances de perigo começaram a aparecer. Roger, duas vezes, Samuel Xavier, na trave, e Felipe Baxola tiveram oportunidades para abrir o placar.

Mas o primeiro gol no Clássico-Rei em 2019 só saiu no fim da etapa inicial. Em uma jogada que começou com Juninho, passou por Leandro Carvalho e Samuel Xavier até a conclusão certeira de Felipe Baxola para colocar o Ceará na vantagem para o 2º tempo.

Para os 45 minutos finais, Ceni mudou completamente a postura do time. Logo depois do gol, o treinador colocou Dodô e sacou o volante Paulo Roberto, empurrando a equipe para o ataque. Enquanto isso, o Ceará passou a atuar no contra-ataque.

A postura ofensiva do clube do Pici deu resultado nos 15 minutos iniciais. Após jogada de Osvaldo, Éderson concluiu para o fundo das redes, empatando a peleja.

Depois do empate, o Ceará voltou a buscar o jogo e equilibrou o duelo. O Fortaleza também não recuou, deixando o confronto aberto. O Vovô chegou perto da virada com Leandro Carvalho, mas Boeck salvou.

Lisca e Ceni promoveram alterações em suas equipes, mas nenhuma deu o resultado esperado. O técnico alvinegro lançou a campo Wescley, Ricardo Bueno e Chico e substituiu o seu trio ofensivo, Ricardinho, Roger e Felipe Baxola. Além de Dodô, o treinador tricolor ainda colocou Derley e Wellington Paulista nas vagas de Éderson e Júnior Santos.

O jogo seguia bastante movimentado quando teve início a confusão dentro de campo. A partida ficou paralisada por alguns minutos até se restabelecer a ordem no gramado. O árbitro deu sete minutos de acréscimos, mas o empate permaneceu.

Após a partida, o volante Fabinho criticou a postura de Derley durante o tumulto em campo. "Quis agitar. Não precisava disso", afirmou.

Osvaldo contou que Leandro Carvalho provocou a torcida do Fortaleza. "O Derley foi tirar satisfação. Teve empurra-empurra. As expulsões foram corretas", analisou.


Fonte: O Povo

Compartilhar
Publicidade
Todos os direitos reservados para avol.com.br - no ar desde 2001