21 de janeiro de 2019 às 07h33m
Projeto social resgata pessoas com dependência química

Oferecer tratamento físico, mental e espiritual é o melhor caminho para recuperação de vidas de pessoas com deficiência química, é o que acredita o projeto social Centro Eclésia Recuperando Vidas (Cervi), que há sete anos cuida gratuitamente na recuperação de dependentes químicos, em Itapipoca

O projeto foi idealizado pelo pastor Licurgo Castro Montenegro e sua família, e já beneficiou mais de mil pessoas.

A metodologia utilizada na recuperação de vidas é baseada na tricotomia: corpo, espírito e alma. No corpo, o projeto trabalha com os internos a laborterapia, a prática esportiva e a boa alimentação. No lado espiritual, o objetivo é religar o homem a Deus. E quanto à alma, utiliza-se um tratamento na fonte de sentimentos e emoções de cada indivíduo, abordando os traumas e curas das feridas. “Trabalhamos com um cronograma semanal de atividades pelas manhã e tardes e noites, onde são realizadas conversas sobre cidadania, honestidade, educação e sobre os principais atributos para que o interno possa ser reinserido em sociedade”, explica o pastor Licurgo.

De acordo com o pastor, o Cervi surgiu da vontade de seus familiares e membros da Igreja Evangélica Assembleia de Deus Eclésia de Itapipoca em ajudar os dependentes de álcool, fumo e demais drogas, tendo como inspiração a premissa de que, “não podemos mudar o mundo, mas podemos mudar o mundo de alguém”.

Inicialmente, o projeto funcionou na parte superior da própria igreja. Ao longo do tempo, a procura por vagas para atendimento cresceu e, hoje, funciona em sede própria, sendo mantido por doações e trabalho voluntários de amigos e membros da igreja, assim como dos próprios ex-internos já resgatados. Atualmente, possui capacidade para atender 20 pessoas. “Possuímos grande necessidade de aumentar nossa capacidade de atendimento, tendo em virtude a demanda que nos procura”, frisou o idealizador.

Atividades
Além de trabalhar com cada interno sobre o corpo, o espírito e a alma, o Cervi oferece atividades de musicoterapia, sessões de autoajuda, estudos sobre a prevenção de recaídas e os 12 passos para uma boa recuperação. Além disso, todas as manhãs, os internos participam de um momento chamado prevenção matinal, onde falam sobre honestidade e educação. “Também temos o momento de partilha, onde cada interno socializa seus desafios e angústias para que seja orientado e direcionado na condução de sua recuperação. E todas as noites um momento de devocional, levando o dependente a ter um contato espiritual com Deus”, destaca o pastor Licurgo Castro.

Ainda segundo o idealizador, trabalhar o espiritual com cada dependente químico é o passo fundamental na recuperação de vidas. “Acreditamos que esse lado funciona como um gatilho na permanência de se manter limpos depois que saem da casa, pois são gerados princípios poderosos no caráter de grande parte dos que terminam seu tratamento. Neste trabalho, o depende aprende a reconhecer que possui uma dependência química e aprende também que existe algo superior a eles e que tem o poder de proporcionar forças em sua caminhada de recuperação, que é Deus”.

Apoio
O Cervi é um projeto de grande relevância social, reconhecido pela sociedade e possui dois Títulos de Utilidade Pública, contudo o idealizador ressalta a necessidade de apoio por parte dos órgãos de combate na dependência química. “O Cervi é gratuito para quem o busca, logo necessita de novos apoiadores e voluntários, e estes serão de suma importância para a sobrevivência e continuidade da prestação do serviço deste projeto tão impactante na vida de muitas pessoas”, disse o pastor Licurgo Castro.

O projeto é aberto para quem deseja conhecer e ajudar, seja com doações de alimentos para manutenção dos internos ou com doações financeiras para melhorias no Cervi. De acordo com o idealizador do Centro, são necessárias, constantemente, doações de alimentos não perecíveis, material de higiene e limpeza para manutenção de nossa Casa.


Fonte: O estado

Compartilhar
Publicidade
Todos os direitos reservados para avol.com.br - no ar desde 2001