20 de dezembro de 2018 às 09h27m
Uso de TVs para acesso à internet aumenta em 57,1% em um ano, diz IBGE

Televisores com conexão à rede têm feito internauta deixar de lado o computador. Consumo de vídeos online também aumenta, enquanto diminui a adesão a TVs por assinatura.

Embora o celular siga consolidado como o principal meio de acesso à internet no Brasil, a televisão é o meio para navegar na rede que mais tem crescido entre os usuários. É o que revela uma pesquisa divulgada nesta quinta-feira (20) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Em um ano, aumentou em 57,1% o número de internautas que utilizam a TV para consumir conteúdo online.

De acordo com o levantamento, em 2016, quando o país tinha 116,1 milhões de pessoas com 10 anos ou mais conectadas na internet, 13,1 milhões (11,3% do total) utilizavam as chamadas smarTVs para acessar a rede.

Já em 2017, quando o número de internautas chegou a 126,3 milhões no país, 20,6 milhões (16,3%) usavam a televisão como meio de navegação. Deste contingente, 146 mil pessoas afirmaram que só se conectavam à rede por meio do televisor.

Também aumentou o número de domicílios com acesso à internet que passaram a usar a TV para se conectar. Em 2016, 11,7% dos lares brasileiros tinham a televisão como meio de conexão. No ano seguinte, esse percentual subiu para 16,1%.

No mesmo período, o uso do celular para navegação aumentou apenas 11,6%. Em contrapartida, o uso de tabletes caiu 5,6%, e o de microcomputador (incluindo desktop e notebook) caiu 3,4%.

Streaming

De acordo com a analista do IBGE Adriana Beringuy, o aumento do uso da TV para acesso à internet pode estar relacionado com o aumento dos serviços de streaming de conteúdo áudio visual, além do custo de pacotes de TV por assinatura, considerado caro pelos brasileiros.

Streaming é uma forma de transmissão instantânea de dados de áudio e vídeo na internet. Por meio deste tipo de serviço, é possível assistir a filmes ou escutar música sem a necessidade de fazer download, ou seja, salvar o conteúdo no equipamento usado para acesso à rede, o que torna mais rápido o consumo aos conteúdos online.

A pesquisa do IBGE mostrou que assistir a vídeos - incluindo programas de TV, séries e filmes – é uma das principais finalidades de quem acessa a internet no Brasil. Em 2016, ela foi apontada por 73,3% dos internautas do país, percentual que saltou para 81,8% em 2017.

Vídeos e séries

A pesquisa do IBGE mostrou que assistir a vídeos - incluindo programas de TV, séries e filmes – é uma das principais finalidades de quem acessa a internet no Brasil. Em 2016, esta finalidade foi apontada por 73,3% dos internautas do país, percentual que saltou para 81,8%.

O mesmo levantamento mostrou que, apesar da presença de televisão nos domicílios brasileiros ter diminuído, ela ainda estava presente na quase totalidade dos lares. Em 2017, não havia TV em apenas 3,3% dos domicílios particulares do país. No anterior, ela era inexistente em 2,2%.

Dentre os domicílios que possuíam televisão, 32,8% deles contavam com TV por assinatura em 2017, percentual pouco abaixo do registrado em 2016, que era de 33,7%.

Segundo o IBGE, em 95% dos lares que dispunham do aparelho mas não assinavam o serviço, 95% justificaram que não o contratavam em função do preço alto dos pacotes ou da falta de interesse.

 

 
 

Fonte: g1.com

Compartilhar
Publicidade
Todos os direitos reservados para avol.com.br - no ar desde 2001