13 de dezembro de 2018 às 13h35m
Toyota lança em cerimônia com Temer tecnologia para produção de primeiro carro híbrido flex

Projeto foi apresentado em solenidade no Palácio do Planalto. Montadora estima investimentos de R$ 1 bilhão em unidade brasileira. Carro será movido a eletricidade, álcool ou gasolina.


Protótipo do carro híbrido lançado pela Toyota no Palácio do Planalto — Foto: Luiz Felipe Barbiéri / G1 Protótipo do carro híbrido lançado pela Toyota no Palácio do Planalto — Foto: Luiz Felipe Barbiéri / G1

Protótipo do carro híbrido lançado pela Toyota no Palácio do Planalto — Foto: Luiz Felipe Barbiéri / G1

 

A Toyota lançou nesta quinta-feira (13) em parceria com o governo federal a tecnologia para a produção do primeiro carro híbrido com motor flex do mundo.

O lançamento foi realizado em cerimônia no Palácio do Planalto com a presença do presidente Michel Temer, dos ministros de Minas e Energia, Moreira Franco, da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, Marcos Jorge de Lima, e o presidente da Toyota no Brasil, Rafael Chang.

A tecnologia híbrida com motor flex permitirá que o carro seja movido a eletricidade, gasolina ou etanol.

Segundo a Associação Brasileira de Engenharia Automotiva (AEA), ao utilizar o biocombustível, o carro emitirá um terço das emissões dos veículos elétricos que circulam na Europa.

O projeto é resultado de parceria da montadora japonesa com universidades federais brasileiras.

Em março deste ano, a Toyota anunciou o primeiro protótipo híbrido com tecnologia flex após estudos realizados no Brasil.

A montadora estima investimentos de R$ 1 bilhão para produzir os veículos em sua unidade no país.

Durante a solenidade, o presidente da Toyota no Brasil, Rafael Chang, atribuiu ao Rota 2030 – política de incentivo a montadoras – e à reforma trabalhista, o cenário favorável ao desenvolvimento da tecnologia no país.

“A nova política industrial automotiva, o Rota 2030, é, sem dúvida, a chave para acelerar a inovação. Um horizonte de longo prazo de apoio em pesquisas em desenvolvimento. A reforma trabalhista foi outro passo importante para fortalecer a economia e dar ânimo para novos investimentos”, disse Chang.

O Rota 2030 (Regime Automotivo Brasileiro) que direcionou incentivos à indústria automotiva, tem como base a matriz de combustíveis estabelecida pela Política Nacional de Biocombustíveis (RenovaBio).

O programa tem como objetivo oferecer uma matriz nacional de combustíveis mais limpa, por meio da participação de bicombustíveis. Um dos incentivos do Rota 2030 é a redução do IPI para aquisição de carros híbridos.

 

Segundo o ministro Marcos Jorge, a tecnologia tem os mais altos potenciais de compensação de reabsorção de dióxido de carbono desde o início do uso do etanol produzido a partir da cana de açúcar.

“A atuação coordenada do governo federal para incentivar o desenvolvimento de tecnologias inovadoras e limpas tem integrado de forma muito eficiente programas, como o rota 2030 e o RenovaBio”, afirmou Jorge.

Para o presidente Michel Temer, o desenvolvimento da tecnologia no Brasil revela a crença e a credibilidade do governo.

“Quando eu vejo que as pessoas estão investindo no Brasil, eu digo: o governo deu certo. O meu café ainda está quente", afirmou o emedebista.

Agradecimentos ao Congresso

Durante seu discurso, Temer voltou a listar as reformas aprovadas em seu governo e agradeceu o apoio do Congresso Nacional.

“O presidente pode pouco. Ele pode fazer muito quando tem uma equipe valorosa, quando tem uma equipe harmônica, e quando tem também o apoio do Congresso Nacional”, disse Temer.

“Se não fosse esse diálogo intenso do Congresso Nacional nós não conseguiríamos chegar até aqui”, afirmou.

A Câmara dos Deputados barrou duas denúncias da Procuradoria Geral da República contra Temer, o que levou à suspensão das investigações até o término do mandato.

O emedebista repetiu que a reforma da Previdência saiu da pauta legislativa, mas não da pauta política. Para Temer, o governo do presidente eleito Jair Bolsonaro conseguirá aprovar o projeto.

“Os senhores e as senhoras verificam que o que mais se fala hoje é a necessidade, indispensabilidade e a inafastabilidade da reforma da Previdência, que será, tenho absoluta convicção, logo feita no início do governo” declarou.


Fonte: autoesporte.com

Compartilhar
Publicidade
Todos os direitos reservados para avol.com.br - no ar desde 2001