27 de novembro de 2018 às 12h15m
SENAI Ceará comemora 75 anos

Desde a sua fundação, em 27 de novembro de 1943, o SENAI Ceará cumpre um papel fundamental e histórico na formação do trabalhador cearense. Em todo o país, é uma das mais respeitadas entidades de educação profissional e inovação tecnológica, sendo referência em qualidade e credibilidade.

Os primeiros cursos ministrados no Ceará foram de torneiro mecânico, ajustador mecânico, carpinteiro e desenhista técnico, nas instalações do Centro Ferroviário Profissional da RVC. Por meio do SENAI Ceará, vários profissionais da indústria receberam uma formação qualificada. O resultado foi e continua sendo mais desenvolvimento para o país. Hoje, o SENAI mantém o papel protagonista na concepção de atividades que ampliem a geração de emprego e renda no estado, além de promover serviços de tecnologia e inovação para as indústrias.

Com unidades em Fortaleza (Parangaba, Jacarecanga e Barra do Ceará), Maracanaú, Sobral e Juazeiro do Norte, oferece cursos técnicos, de qualificação profissional, de curta duração e à distância, nas áreas de alimentos e bebidas, automação, mecatrônica, automotiva, construção, eletroeletrônica, energia, gestão, logística, meio ambiente, metalomecânica, refrigeração e climatização, segurança do trabalho, tecnologia da informação, telecomunicações, têxtil e vestuário.

 

O diretor regional do SENAI Ceará, Paulo André Holanda, diz estar orgulhoso e feliz por estar comandando a instituição nesse período em que completa 75 anos. Ele lembra que o SENAI é considerado pela Organização das Nações Unidas (ONU) como uma das principais instituições do hemisfério sul. O SENAI Ceará customiza conteúdo programático e conta com 11 unidades móveis que podem ser instaladas em empresas ou cidades. “Além disso tudo, estamos fazendo importantes parcerias internacionais, como o programa de formação em educação profissional e tecnológica de Moçambique, a parceria na área automotiva com a PSA e Mitsubishi e em energias renováveis com a GIZ (agência alemã) e em energia, com a Enel, na elaboração de centro avançado de treinamento no SENAI”, lista Paulo André.

 

 

Escola SESI SENAI

O SENAI Ceará une tradição e credibilidade em educação profissional a novas formas de educação. Junto com o SESI, o SENAI Ceará integra a Escola SESI SENAI de Educação Básica e Educação Profissional (EBEP), que articula o Ensino Médio do SESI com os Cursos Técnicos do SENAI, sendo 20% das vagas gratuitas e destinadas a dependentes de trabalhadores da indústria e 80% pagas e voltadas à comunidade em geral. Os alunos cursam as disciplinas da Matriz Curricular Comum (Matemática, Português, Artes, Educação Física, Química, Biologia, Física, Filosofia, Sociologia, História, Geografia e Língua Estrangeira) e as disciplinas transversais no SESI (Oficinas Tecnológicas, Atualidades, Projeto de Aprendizagem e Ciências Aplicadas) e cursos de habilitação técnica em Automação, Segurança do Trabalho, Tecnologia da Informação, dentre outros, no SENAI. A escola foi inaugurada em 2016 e tem ganhou repercussão ao utilizar a tecnologia a favor do processo de aprendizagem, com programas modernos como o Google for Education, Robótica e SESI Matemática.

 

Novo Ensino Médio

Também em parceria com o SESI Ceará, o SENAI Ceará é pioneiro na implementação da nova Lei do Ensino Médio (Lei 13.415/2017) com um currículo organizado por áreas de conhecimento e não por disciplinas, totalmente contextualizado à realidade dos estudantes e integrado à formação técnica e profissional. Esse formato de educação envolve 226 alunos de cinco estados: Ceará, Espírito Santo, Bahia, Goiás e Alagoas. Em 2019, será estendido para todo o país.

 

Inovação e Tecnologia

A indústria só será mais competitiva se inovar. O SENAI Ceará apoia o setor industrial a ser cada vez mais eficiente desenvolvendo projetos inovadores. Desde 2009, foram 19 projetos atendidos pelo Edital SESI SENAI de Inovação, que passou a se chamar Edital de Inovação para a Indústria, com apoio do Sebrae. São 11 pedidos de patente no Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI) de titularidade exclusiva do SENAI, decorrente de projetos integradores e pesquisas realizadas por colaboradores do Instituto Senai de Tecnologia em Eletrometalmecânica (ISTEMM), disponíveis para transferência de tecnologia. Mais quatro pedidos de patente foram solicitados, como resultado da cooperação técnica de projetos desenvolvidos pelo Edital para Inovação para a Indústria.

 

O gerente de inovação do Sistema FIEC, Pablo Padilha, destaca o SENAI Ceará como provedor de soluções tecnológicas para pequenas, médias e grandes empresas. “Entregamos soluções tecnológicas muito customizadas para todos os tamanhos de empresa, com um time muito flexível para novas soluções. Estamos olhando para o futuro, que é muito próspero porque nos colocamos num cenário de desenvolvimento de projetos e tecnologia. Buscamos entender a necessidade do cliente, transformar em demanda tecnológica e entregar a solução focados na Indústria 4.0 para que as empresas sejam mais ágeis, eficientes e competitivas. Esse é o futuro do SENAI Ceará”, aponta Padilha.

 

 

 

Números do SENAI em 2018

Educação Profissional

18.121 matrículas

10.162 alunos

363 empresas atendidas

 

Tecnologia e Inovação

640 atendimentos

367 empresas atendidas

30.554 horas técnicas

976 relatório na área de metrologia


Compartilhar
Publicidade
Todos os direitos reservados para avol.com.br - no ar desde 2001