04 de abril de 2018 às 05h29m
Paixão de Cristo 2018 bate recorde de público no Eusébio

Já pela internet, onde foi transmitida ao vivo a encenação, 48 mil pessoas viram o espetáculo nos dois dias, houve ainda 2.900 reações, 1.071 compartilhamentos e 2.800 comentários.

A Prefeitura de Eusébio realizou a maior Paixão de Cristo do Ceará nos dias 29 e 30 de março, com novo recorde de público, mais de 12 mil pessoas assistiram ao vivo o espetáculo realizando na cidade cenográfica Eusebelém. Pela internet, onde foi transmitida ao vivo a encenação, 48 mil pessoas viram o espetáculo nos dois dias, houve ainda 2.900 reações, 1.071 compartilhamentos e 2.800 comentários.

No primeiro dia, nem a chuva conseguiu atrapalhar o espetáculo, que inicia com o Apostolo João Evangelista narrando do Gênesis, passando por Moisés e a travessia do Mar Vermelho, Sansão e Golias até chegar a natividade. Maria visita sua prima Isabel, que está para ter seu filho João e a saúda com “Ave Cheia de Graça o senhor é convosco”. Segue a cena da saga dos Reis Magos, contada através do Teatro de Sombras.

A encenação continua com o tradicional desfile do elenco perante o anfiteatro lotado, com um espetáculo de fogos de artifício. A história dos últimos dias do Salvador começa com a entrada em Jerusalém no Domingo de Ramos. No Sinédrio, os sacerdotes falam do novo profeta, comentam seus feitos, e planejam parar com suas atividades, por se sentirem ameaçados. Jesus expulsa os vendilhões do Templo de Jerusalém, causando mais revolta nos fariseus e saduceus.

Na cena seguinte, Jesus desafia a quem não tiver pecados que atire a primeira pedra na mulher pecadora. Jesus cura uma mulher endemoniada; cura um paralítico. Jesus ensina aos apóstolos e a José de Arimatéia e Nicodemos. João Batista aparece batizando no Jordão é confrontado pelos escribas e fariseus e batiza Jesus. Segue a cena da tentação com muitos efeitos visuais. A conspiração no Sinédrio continua.

Herodes ordena a morte de João Batista. Jesus perdoa a mulher adultera, salva o filho de centurião e ressuscita Lázaro. Jesus realiza o milagre da multiplicação dos pães e fala as bem-aventuranças. Segue a lavagem dos pés, a Santa Ceia, a traição de Judas, cena do Monte das Oliveiras, prisão, Pedro renega Jesus por três vezes, julgamento de Pilatos, ida ao Palácio de Herodes, flagelação, Pilatos lava as mãos, Jesus caminha até o Golgota e é crucificado. Os sacerdotes preocupados, vão a Pilatos e pedem que guardas vigiem o sepulcro para que o corpo de Jesus não seja retirado e se espalhe que o mesmo ressuscitou. Jesus ressuscita no terceiro dia e vai aos apóstolos.

João Evangelista retorna em cena agora aos 60 anos e narra os sete selos do Apocalipse. “Os Sete Selos foram abertos pelo Leão de Judá. E um dos anciões disse até mim: Não chores eis que o Leão da tribo de Judá, a raiz de Davi, venceu para abrir o livro e desatar os sete selos”.

Os sete selos são abertos, um a um, pelo Cordeiro. “E eis que, no meio do trono e dos quatro animais, e no meio dos anciãos, um Cordeiro como tinha sido morto, tendo sete chifres e sete olhos, que são os sete Espíritos de Deus enviados por toda a terra”.

Atores vestidos de branco tomam a arena e no final revelam seus personagens. O espetáculo grandioso termina com a Ascensão de Jesus aos céus, com um show pirotécnico, sob os aplausos do público presente, que agora espera pela edição do próximo ano. Em todo o espetáculo, o trio vocal, o coral do NAEC e a Banda Sinfônica abrilhantaram o espetáculo.


Fonte: Assessoria de comunicação do Município de Eusébio

Compartilhar
Publicidade
Todos os direitos reservados para avol.com.br - no ar desde 2001