08 de março de 2018 às 12h58m
ACM Neto assume presidência do DEM e lança manifesto com 13 prioridades

ACM passa a comandar o partido em um momento decisivo para as próximas eleições. À frente da nova Executiva, será responsável por organizar a distribuição de recursos do fundo eleitoral entre todos os candidatos da sigla.

O prefeito de Salvador (à direita) comandará o DEM no período eleitoral; Ma
Crédito: Sérgio Lima/Poder360 - 8.mar.2

O prefeito de Salvador, ACM Neto, assumiu nesta 5ª feira (8.mar.2018) a presidência do Democratas. O comando do partido estava com o senador José Agripino (RN) desde 2011. Seu 1º ato foi divulgar 1 manifesto intitulado “O Brasil que vai dar certo” em que o DEM expõe 13 prioridades.

“Esse dia 8 de março é o mais importante da história do nosso partido desde sua refundação”, disse em seu discurso. A Convenção do DEM também lançou o nome do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) como pré-candidato à Presidência. “O Democratas assume o compromisso de ser 1 forte e decisivo protagonista na cena política.”

ACM foi recebido pelos demistas aos gritos de “governador”. Reafirmou que seu partido defende um sistema econômico liberal e humanista e que buscará a abertura do partido para a juventude.

As prioridades elencadas pelo documento foram:

  • discutir concessões à iniciativa privada de todas as atividades não inerentes ao governo;
  • debater as imperfeições dos Três Poderes “sem radicalismos e corporativismos”;
  • refundar o Estado em bases “mais realistas, racionais e sintonizadas” com as exigências do mundo em transformação;
  • mudar o sistema político-partidário;
  • aumentar a eficiência com o gasto público;
  • combater as drogas e a violência, que afeta principalmente o jovem negro, pobre e morador de periferia;
  • propor mecanismos mais eficientes para defender e apoiar os segmentos mais frágeis da sociedade, como os pobres, portadores de deficiência, crianças, idosos e indígenas;
  • fazer da educação 1 instrumento da cidadania e inclusão social;
  • combater a discriminação, preconceito e violência contra a mulher;
  • viabilizar saúde pública digna;
  • apoiar setores produtivos;
  • reduzir gradativamente a carga tributária;
  • compromisso com a transparência.

ACM passa a comandar o partido em um momento decisivo para as próximas eleições. À frente da nova Executiva, será responsável por organizar a distribuição de recursos do fundo eleitoral entre todos os candidatos da sigla.

Após um longo período de redução de tamanho, o DEM engordou nos últimos anos sua bancada federal. Apenas nesta 5ª feira (8.mar), 1º dia da janela partidária, o partido filiou 4 deputados: Laura Carneiro (RJ), ex-MDB; Heráclito Fortes (PI), ex-PSB; João Paulo Kleinübing (SC), ex-PSD; e Sergio Zveiter (RJ), ex-Podemos.

O prefeito ainda precisa definir seu próprio destino. Apontado como candidato ao governo da Bahia, ACM ainda demonstra resistência em deixar a prefeitura para concorrer. Avalia se terá um palanque forte o suficiente para fazer frente à tentativa de reeleição de Rui Costa (PT).

ALIANÇAS

Estiveram presentes no evento o coordenador-geral do PSDB, deputado Marcus Pestana (MG). O presidente do partido e candidato à Presidência, Geraldo Alckmin, não compareceu ao evento, mas telefonou para José Agripino. “Ligou para cumprimentar pela convenção e o partido por quem ele tem grande apresso”, afirmou Agripino.

Alckmin tenta uma aproximação com o DEM em busca de uma coalização de Centro para as eleições, mesmo com a sinalização oposta do partido formalizar a intenção de Maia de concorrer à Presidência.

O presidente do MDB, Romero Jucá (RR), discursou na cerimônia. Sem afirmar que o governo apoiará Maia, Jucá falou sobre a necessidade de alianças entre os partidos que disputam o Centro do espectro político. “Entendo que todos os políticos que comungamos de uma visão de Centro temos que estar unidos nessa transição que continua”, disse.



Fonte: www.poder360.com.br

Compartilhar
Publicidade
Todos os direitos reservados para avol.com.br - no ar desde 2001