30 de janeiro de 2018 às 10h50m
Garoto de 7 anos é retirado da escola algemado por agredir professora nos EUA

Vídeo feito pela mãe do menino mostra policial levando o menino após agressão em Miami; autoridades afirmam que seguiram a lei.

Um vídeo que mostra um garoto de sete anos sendo algemado em uma escola de Miami após agredir uma professora gerou discussão nos Estados Unidos.

O incidente foi na última quinta-feira (25) e foi gravado no celular e postado pela mãe do menino nas redes sociais, onde teve mais de 3 milhões de visualizações.

Autoridades escolares afirmam que seguiram o protocolo e que é a segunda vez que o estudante apresenta comportamento agressivo neste ano letivo – em novembro, ele teria agredido colegas e funcionários.

Segundo o relatório da polícia, o menino se irritou após a professora retirá-lo do refeitório da escola por ele se recusar a parar de brincar com a comida. Ele então “bateu repetidamente na professora nas costas e continuou chutando, puxando o cabelo e agredindo-a até que ambos caíram no chão”, segundo o documento.

O garoto foi levado a um hospital, seguindo uma lei da Flórida que permite à polícia levar à força os cidadãos para uma avaliação psiquiátrica em casos em que haja ameaça a si próprio e a terceiros.

O chefe da polícia local, Ian Moffett, afirmou que é raro que essa lei seja aplicada a estudantes tão jovens.

Garoto de 7 anos foi retirado da escola algemado (Foto: Reprodução/G1) Garoto de 7 anos foi retirado da escola algemado (Foto: Reprodução/G1)

Garoto de 7 anos foi retirado da escola algemado (Foto: Reprodução/G1)

A porta-voz do distrito escolar onde ocorreu o problema, Jaquelyn Calzadilla, disse em um e-mail que o garoto não foi preso, mas “contido para transporte”.

 

Aos policiais, a professora agredida disse que estava com dor nas costas e afirmou que pretende entrar na Justiça. Ela não teve ferimentos visíveis.

A mãe do garoto, Mercy Alvarez, disse que seu filho não tem uma doença mental e afirma que ele sofreu “abuso policial”.

“Isso é demais para um garoto dessa idade. Não pode ser um procedimento normal”, disse.

Segundo ela, o garoto não se comportava de forma agressiva antes do ano letivo começar. Ela disse que até então ele tirava boas notas e se comportava bem.


Fonte: Associated Press

Compartilhar
Publicidade
Todos os direitos reservados para avol.com.br - no ar desde 2001