26 de janeiro de 2018 às 07h50m
Carnaval deve injetar R$ 377 mi na economia

Muito aguardado por foliões de todo o Brasil, o feriado de Carnaval – que acontece entre os dias 9 e 13 de fevereiro deste ano

Muito aguardado por foliões de todo o Brasil, o feriado de Carnaval – que acontece entre os dias 9 e 13 de fevereiro deste ano – promete ser motivo de felicidade também para o setor turístico A estimativa é que cerca de 150 mil turistas visitem Fortaleza no período, o que deve trazer um impacto econômico de R$ 377 milhões a todo o Estado, informou, ontem, a Secretaria Municipal de Turismo (Setfor).

Segundo dados da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis Ceará (Abih-CE), a taxa de ocupação para o feriado de carnaval é de 84,45%, superando a taxa do período no ano passado, de 78,02%, um aumento de 6,43% pontos percentuais.
No período de 8 a 14 de fevereiro, de acordo com a Infraero, Fortaleza deve receber 22 voos extras. Do número total, 21 voos são domésticos e apenas um deles é internacional, proveniente de Buenos Aires (Argentina). O número representa um acréscimo de 3.117 assentos ofertados pelas empresas que operam no Aeroporto Internacional Pinto Martins.

“Esperamos chegar aos 90% de ocupação no período do Carnaval. Ainda há muitos turistas indecisos e que compram as passagens de última hora. A cidade está preparada pra receber os turistas e além disso, a programação do Ciclo Carnavalesco deste ano foi bem preparada para todos os públicos, promovendo a ocupação do espaço público e favorecendo o crescimento econômico local”, destacou o secretário municipal do Turismo em exercício, Erick Vasconcelos.

Nordeste
No Nordeste, segundo estimativas do Ministério do Turismo (MTur), Salvador, conhecida por ser uma referência em Carnaval, vai receber 770 mil turistas, sendo 400 mil do interior da Bahia e 300 mil de outros estados, como: Rio de Janeiro, São Paulo, Pernambuco, Sergipe e Minas Gerais. Além dos brasileiros, 70 mil estrangeiros deverão chegar, principalmente da Argentina, França, Chile, Alemanha e Uruguai. Durante a festa, a capital baiana deve arrecadar R$ 1,7 bilhão e ocupar 98% dos hotéis em toda a cidade, chegando a 100% nos estabelecimentos próximos aos circuitos do Carnaval. No período da folia, os turistas nacionais chegam a desembolsar, em média, R$ 4.915 e os estrangeiros R$ 3.500.

Em Pernambuco, o frevo será o responsável por embalar a festa nas ruas dos municípios. Aquele estado espera receber 1,7 milhão de foliões e arrecadar R$ 1,2 bilhão durante o período momino. A ocupação hoteleira também trará números altos para 2018 e chegará a 95%. A capital Recife e sua vizinha Olinda são os principais destinos pernambucanos e figuram entre os maiores carnavais do País.

Brasil vai arrecadar R$ 11,1 bi no período
No País, a festa deverá injetar R$ 11,14 bilhões na economia nacional, resultado de um recorde na movimentação turística. Segundo o MTur, serão 10,69 milhões de viajantes brasileiros e 400 mil turistas internacionais. As cidades mais procuradas são Rio de Janeiro (RJ), São Paulo (SP), Salvador (BA), Belo Horizonte (MG), Recife e Olinda (PE). Juntos, os seis destinos são responsáveis por 65% de toda a movimentação financeira no período: R$ 7,4 bilhões. Dados da Associação Brasileira de Agências de Viagens (Abav) mostram que, até o fim do Carnaval, as vendas dos pacotes de viagens aumentarão 15% em relação ao mesmo período de 2017. Além das cidades conhecidas pela folia, Foz do Iguaçu (PR) e os cruzeiros também estão na lista de destinos “queridinhos” para o Carnaval.

No Rio de Janeiro são estimados 6,5 milhões de foliões sendo 1,5 milhão apenas de turistas que, junto com os moradores, devem movimentar R$ 3,5 bilhões na capital fluminense. Os hotéis esperam chegar à marca de 85% de ocupação geral na cidade, número 7% maior que o do ano passado, que foi de 78%. A capital paulista também está entre os principais destinos do Carnaval 2018 e deverá manter os bons resultados de 2017, de acordo com a São Paulo Turismo (SPTuris). As atrações do Sambódromo e do Carnaval de Rua devem movimentar R$ 464 milhões para o turismo da cidade. A região litorânea também será beneficiada e registra ocupação de 90% na rede hoteleira.


Fonte: O Estado

Compartilhar
Publicidade
Todos os direitos reservados para avol.com.br - no ar desde 2001