22 de janeiro de 2018 às 11h20m
Ceará tem 40% de chances de precipitação acima da média na estação chuvosa de 2018, diz Funceme

O primeiro prognóstico de 2018 foi apresentado pelo presidente da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), Eduardo Sávio Martins, no auditório do Palácio da Abolição, na manhã desta segunda-feira (22). A Fundação salienta que a tendência é que o centro-sul tenha chuvas mais irregulares que as demais regiões do estado.

A probabilidade das chuvas no Ceará ficarem acima da média na chamada estação chuvosa, de fevereiro a abril, é de 40%. As chances de haver chuva dentro da média é de 35%, e abaixo, 25%. É uma previsão melhor para o período do que a divulgada em 2017, quando a probabilidade de chover acima da média era de 30%.

O primeiro prognóstico de 2018 foi apresentado pelo presidente da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), Eduardo Sávio Martins, no auditório do Palácio da Abolição, na manhã desta segunda-feira (22). A Fundação salienta que a tendência é que o centro-sul tenha chuvas mais irregulares que as demais regiões do estado.

"O cenário que nós temos hoje para janeiro de 2018 - o trimestre, fevereiro, março e abril - ele é mais favorável do que nós tivemos no período de previsão de 2017. Apesar disso essa mesma tendência de mais normalidade ou até mesmo em algumas áreas abaixo da média para o Sul do Estado mais para o Centro-Norte uma tendência favorável acima da média", afirmou o presidente da Funceme, Eduardo Sávio Martins.

Durante o anúncio o secretário dos Recursos Hídricos, Francisco Teixeira, reforçou o atual momento dos reservatórios. De acordo com Teixeira as chuvas devem amenizar as condições dos principais reservatórios do estado.

“Situação crítica. Vivemos hoje com pouca água. Existe uma preocupação dos nossos reservatórios. Eles trabalham no momento insuficientes. Temos que continuar economizando. Temos que segurar nossa água. Fazer mais com menos”, disse. 

Dessalinização e Poço horizontais 

O governador Camilo Santana reforçou que a atual gestão pretende durante todo o ano de 2018 construir mais adutoras como também poços profundos e chafarizes nas áreas mais afetadas com a seca. Camilo lembrou também o Ceará vai intensificar o sistema de dessalinização e Poço Direcional (poço com tramos horizontais).

“Em dois anos e meio, de 2015 para cá, nosso governo perfurou quase 40% do número de poços de toda a história do Ceará. Esse programa deve continuar. No Cumbuco estamos construído o primeiro Poço Direcional (poço com tramos horizontais) para captação de água. Em breve, estará produzindo água no estado”. 

Fenômeno La Niña perde força 

Ainda segundo a Funceme, após estudar as anomalias de Temperatura da Superfície do Mar (TSM) dos oceanos Pacífico equatorial e Atlântico tropical, verificou-se que a atuação do fenômeno La Niña está com fraca intensidade. O fenômeno foi estudado entre as semanas de 20/12/2017 a 10/01/2018.

No oceano Atlântico tropical, de acordo com a Funceme, foram registradas condições gerais de temperatura da superfície do mar próximas da neutralidade, com algumas áreas um pouco mais aquecidas (até +1ºC) na bacia norte desse oceano e um pouco mais resfriadas (até -1ºC) na bacia sul, configurando a existência de um dipolo do Atlântico tropical fracamente positivo e indicativo, para o período analisado, de uma condição não favorável ao posicionamento regular da Zona de Convergência.


Fonte: G1 CE

Compartilhar
Publicidade
Todos os direitos reservados para avol.com.br - no ar desde 2001