22 de janeiro de 2018 às 07h49m
França pede reunião da ONU para debater situação da Síria

A França solicitou, ontem, uma reunião urgente do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) sobre a situação na Síria, especialmente no enclave curdo-sírio de Afrin.

Naquela região, soldados turcos entraram para apoiar o avanço sobre o terreno de facções rebeldes sírias. “Ghouta, Idlib, Afrin – a França pede uma reunião urgente do Conselho de Segurança das Nações Unidas. Reunião de manhã com o meu colega turco”, disse no Twitter o chefe da diplomacia, Jean-Yves Le Drian.

O ministro francês de Relações Exteriores também fez uma chamada a favor de um cessar-fogo e de um “acesso humanitário incondicional” à área. A França, acrescentou Le Drian posteriormente em um comunicado, “pede às autoridades turcas que atuem com precaução em um contexto difícil, no qual a situação humanitária se deteriora em várias regiões da Síria, como consequência das operações militares empreendidas pelo regime de Damasco e seus aliados”.

Sobre a conversa telefônica com Mevlüt Çavusoglu, o ministro lembrou “a importância de criar sobre o terreno as condições necessárias para a estabilização da Síria e uma solução política duradoura”, única maneira “de garantir a segurança da população síria e de seus vizinhos”.

Nesse contexto, a França insistiu que todas as partes devem respeitar o direito humanitário e condenou, “com a maior firmeza, os bombardeios indiscriminados feitos nas últimas semanas por parte do regime sírio na província de Idlib, principalmente em áreas habitadas e infraestruturas médicas”.


Fonte: O Estado

Compartilhar
Publicidade
Todos os direitos reservados para avol.com.br - no ar desde 2001