21 de outubro de 2017 às 06h04m
Município de Caucaia discute parceria com Cruz Vermelha Brasileira

Acompanhe mais detalhes aqui:

Primeira-dama do município de Caucaia, Erika Amorim

A primeira-dama do município de Caucaia, Erika Amorim, reuniu-se, na tarde de quinta-feira (19/10), com representantes da Cruz Vermelha Brasileira no Ceará na sede da Prefeitura, no bairro Itambé. Em pauta: a viabilização de parceria para projetos serem executados em Caucaia.

Duas propostas foram apresentadas pelo vice-presidente estadual da CV, Allan Damasceno: a atuação da Cruz Vermelha junto à Coordenadoria Municipal de Proteção e Defesa Civil de Caucaia (Compdec) e a criação de uma Coordenadoria de Cidadania, colegiado esse que discutiria ações transversais e dialogaria com movimentos de classe para propor à gestão políticas públicas.

A ideia é que a Coordenadoria de Cidadania seja vinculada diretamente ao gabinete da primeira-dama, que comanda a Secretaria Municipal de Governo e Articulação Política (Segov). “Noventa por cento da população de Caucaia é pobre. E nós temos aqui situações de extrema vulnerabilidade. Todo esforço que for pra somar é bem-vindo”, declarou Erika Amorim.

Ela prontificou-se a levar pessoalmente as duas demandas ao prefeito Naumi Amorim e deliberar sobre ambas ainda este mês. Antes de qualquer anúncio, a primeira-dama quer consultar a Procuradoria sobre o que diz a legislação municipal a respeito da parceria.

Conforme Allan Damasceno, termos de cooperação já foram assinados com outras prefeituras cearenses. Ele citou os municípios de Sobral, na Região Norte, e Tauá, no Sertão dos Inhamuns, como exemplos. “Com essa parceria, nós vamos alinhar a Defesa Civil de Caucaia com o que há de mais moderno no Brasil. Queremos fazer a Defesa Civil daqui notória, capaz de ganhar prêmios. Além disso, a Cruz Vermelha pode oferecer ao município serviços de chancela internacional”, declarou o vice-presidente estadual da CV no Ceará.

Ele lembrou que a Cruz Vermelha já gerencia diversos hospitais, Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e células de Defesa Civil no Brasil e mundo afora. E que tem sido fundamental em episódios dramáticos. “Em Mariana (Minas Gerais), a primeira equipe a chegar no desastre da lama foi a nossa. Na queda do avião do time da Chapecoense, a CV boliviana também foi a primeira a chegar. Em Fortaleza, nós recentemente doamos uma prótese a um garoto que nasceu sem parte dos braços e sem as mãos. E ainda podemos fazer parcerias com o Exército para ações sociais”, listou Damasceno.

Erika Amorim destacou a relevância dos serviços prestados pela Cruz Vermelha Brasileira e a importância de a parceria efetivar-se. Os frutos dessa aproximação podem, conforme ela, inclusive ajudar Caucaia a recuperar o Selo Unicef. A certificação é concedida a municípios engajados na melhoria de indicadores sociais referentes à infância e à adolescência.

“Com certeza vai ajudar. Ainda mais porque a nossa Defesa Civil já tem projetos muito bons em andamento e outros sendo elaborados. As ações da Cruz Vermelha casam com as nossas propostas. O prefeito tem sido claro quando prega que quer que tudo seja feito com justiça e levado a quem realmente precisa”, sintetizou a primeira-dama e secretária de Governo.


Fonte: Assessoria de comunicação do Município de Caucaia

Compartilhar
Publicidade
Todos os direitos reservados para avol.com.br - no ar desde 2001