11 de setembro de 2017 às 07h45m
Washington modifica proposta de sanções contra a Coreia do Norte, diz agência

De acordo com fontes diplomáticas, o projeto prevê um embargo 'progressivo' sobre o petróleo destinado à Coreia do Norte, e proíbe estados membro da ONU de importar produtos têxteis norte-coreanos.

O governo dos Estados Unidos entregou no domingo (10) aos membros do Conselho de Segurança da ONU uma versão revisada de seu projeto de resolução para aprovar novas sanções contra a Coreia do Norte, segundo fontes diplomáticas.

O Conselho deve se reunir nesta segunda-feira (11) para votar as sanções, depois que Pyongyang realizou outro teste nuclear no início de setembro.

O novo projeto é um pouco mais suave que o original e inclui um embargo "progressivo" sobre o petróleo destinado à Coreia do Norte, ao invés de um embargo total e imediato, afirmaram fontes diplomáticas.

O projeto de resolução também prevê a proibição a todos os Estados membro da ONU de importar produtos têxteis norte-coreanos.

Negociações

Fontes diplomáticas apontaram que Washington teve que suavizar sua posição, após quatro dias de negociações intensas com Moscou e Pequim, sobre os trabalhadores norte-coreanos expatriados e a inspeção à força dos navios suspeitos de transportar cargas proibidas pelas resoluções da ONU.

O governo dos Estados Unidos também aceitou não congelar os bens do líder norte-coreano, Kim Jong-Un, ante a oposição de Rússia e China.

O Conselho de Segurança restringiu no início de agosto a importação de carvão, ferro e frutos do mar da Coreia do Norte.

As medidas não impediram Pyongyang de lançar um míssil de médio alcance que sobrevoou o Japão em meados de agosto e de executar um teste nuclear em 3 de setembro.


Fonte: France Presse

Compartilhar
Publicidade
Todos os direitos reservados para avol.com.br - no ar desde 2001