20 de abril de 2017 às 05h30m
Ferroviário segura empate com Fortaleza e volta a uma final após 19 anos

Em jogo histórico, Ferroviário segura empate em 0 a 0 com o Fortaleza e se torna primeiro finalista do Estadual. Tubarão voltará a decidir um título após 19 anos, enquanto Leão está fora do Nordestão no seu centenário.

O empate era suficiente para tornar o Ferroviário finalista do Campeonato Cearense e foi por esta vantagem que o clube brigou até o fim. E conseguiu. Mesmo terminando a partida com um jogador a menos, o Tubarão segurou o ímpeto tricolor na parte final do jogo e garantiu vaga na decisão, para voltar a decidir um título cearense após 19 anos, além de se garantir na Copa do Nordeste e Copa do Brasil do ano que vem.

Sobrou tensão, faltou futebol. O primeiro chute para o gol demorou 15 minutos para sair e veio de quem não precisava vencer. O meio-campo do Fortaleza foi inoperante e não criou nenhuma jogada para finalização. Pablo e Everton, laterais do Fortaleza, pouco ajudaram. 

A baixa produtividade ofensiva do Leão não foi apenas incompetência técnica e tática. O Ferroviário utilizou marcação individual, deixando livre apenas os defensores do adversário, que não conseguia furar o bloqueio. A posse de bola não preocupava o Tubarão da Barra, que mantinha o foco em destruir as investidas do Fortaleza antes mesmo da chance de gol pintar.  

Ainda assim, foi o Ferroviário que teve nova oportunidade, com Maxuell. O atacante ainda teve uma segunda chance, clara, mas furou.  

A primeira e única chance do Leão foi com Heitor, numa cabeçada após cobrança de falta. 

O jogo coletivo do Fortaleza não funcionava. As jogadas individuais não apareciam. E a apreensão do torcedor crescia. Alguns já não conseguiam mais assistir sentados. Uma polêmica envolvendo o atleta Moisés Lucas, do Ferroviário — que tomou apenas um cartão amarelo, mas o sistema de comunicação do estádio informou dois — inflamou mais os ânimos. Mas, pouco tempo depois, foi expulso. PRESSÃO INEFICAZ Com um homem a mais, o Fortaleza passou a pressionar ainda mais. Na única jogada de destaque que fez, Everton poderia ter levado a decisão para os pênaltis. Aos 21 minutos, o atleta recebeu a bola na grande área pela esquerda, desmontou a defesa coral, driblando até o goleiro Mauro e chutou. O zagueiro Túlio, então, salvou em cima da linha. Foi como um gol, que causava ali a impressão de que o dia era da torcida coral.

Marquinhos Santos lançou Renatinho, Ronny e Gabriel Pereira, todos ofensivos, em busca do gol que daria sobrevida ao Leão, que não veio.  

Com a eliminação, o Fortaleza tem um prejuízo ainda incalculável. A crise se agrava ainda mais no Pici. Já o Ferroviário, apesar das dificuldades, mostra sua grandeza e tradição. O Ferrão renasceu. 

CEARENSE 2017 0 x 0 

FORTALEZA 

TÉCNICO:  MARQUINHOS SANTOS 

4-5-1

Matheus Inácio; Pablo, Heitor (Gabriel Pereira), Ligger e Everton; Rodrigo Mancha, Anderson Uchôa (Renatinho), Leandro Lima, Wesley, Rodrigo Andrade (Ronny); Lúcio Flávio 

FERROVIÁRIO 

TÉCNICO: VLADIMIR DE JESUS

3-5-2 Mauro; Tulio, Erandir e Moisés Lucas; Gustavo (Assisinho), Jonathas, Glauber, Mota, Jeanderson; Maxuell (Leo), Vitinho (Raul Miller) Local: Castelão Data: 19/4/2017 Árbitro: César Magalhães Assistentes: Nailton Oliveira, Ramon Machado, Edson Galvão, Adriano Barros Cartões amarelos: Vitinho, Moisés Lucas, Leo (FER); Lúcio Flávio, Anderson Uchôa, Pablo, Leandro Lima, Everton, Wesley (FOR) Cartões vermelhos: Moisés Lucas (FER) Público: 10.326 pagantes (529 não pagantes) Renda: R$ 80.244,00 



Fonte: O Povo Online

Compartilhar
Publicidade
Todos os direitos reservados para avol.com.br - no ar desde 2001