14 de novembro de 2016 às 07h10m
Fluxo turístico para o Ceará comprometido

Representantes do setor hoteleiro cearense estão preocupados com a próxima alta estação, uma vez que o número de turistas viajando para a capital cearense apresentou uma redução nos primeiros dez meses deste ano, apesar dos esforços desenvolvidos pelos empresários.

Isso porque, o Ceará caiu da segunda para a quarta colocação em número de viajantes, no período de janeiro a outubro, com relação a igual período de 2015. Um levantamento mostrou que o local que mais tem recebido turistas este ano é Porto Seguro (BA), seguido por Maceió (AL) e Natal (RN). Isso, mesmo com Fortaleza apresentando os menores valores de tarifas, segundo pesquisa da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis no Ceará (Abih-CE).

Um dos problemas, que levaram a esta queda do fluxo turístico foi que as companhias aéreas reduziram o número de voos regulares para o Estado (reorganização de malha), fazendo com que os valores das passagens subissem. Isto fez com que, apesar das tarifas de hotéis mais atrativas, quando se fecha o pacote de viagem, o preço final fica mais elevado que o para os outros locais. “Nossas diárias estão competitivas, mas no fechamento do pacote com as passagens aéreas, o receptivo e outros serviços, perdemos essa competitividade, pois o custo fica mais alto. É preciso o apoio do poder público para revertermos essa questão”, disse o presidente da entidade, Eliseu Barros.

Operadora
O diretor de produtos da operadora de turismo CVC, Cleiton Armelim, afirmou que quase não conseguiu vir para Fortaleza, por causa da falta de assentos nas aeronaves com destino ao Ceará. Mas lembrou que a capital cearense tem um grande fluxo de pessoas viajando a negócios, o que não acontece com as outras duas capitais nordestinas que ocupam a segunda e terceira posições no fluxo turístico este ano. “Devido á redução da malha aérea por parte das empresas de aviação e a elevação dos preços das passagens, o Ceará caiu duas posições no ranking da preferência dos turistas. Para 2017, os voos extras da Gol devem encerrar na época do Carnaval, portanto é importante um planejamento estratégico para este fim de ano e, principalmente, 2017”, ressaltou.

Ele destacou que a empresa pretende atingir os 300 mil passageiros, ainda este ano, para o Ceará e lembrou que a CVC conseguiu bater o seu recorde histórico, no último dia 31 de outubro, ao vender R$ 538 milhões em pacotes de viagem, em apenas um mês, nas suas mais de 1.000 lojas espalhadas por todo o País. “Precisamos de bons produtos nas prateleiras, pois existe um apetite muito grande das pessoas em viajar. Vamos operar, em breve, dois voos charters semanais para Fortaleza, com uma passagem por Jericoacoara, que tem um aeroporto fantástico, em fase final de construção”, asseverou Cleiton Armelim. Ele fechou um acordo, com os hoteleiros cearenses, para que os apartamentos que ficam ociosos, cerca de 15%, sejam disponibilizados à CVC com preços diferenciados, para atrair um fluxo maior de turistas.

O secretário de Turismo de Fortaleza, Erick Vasconcelos, destacou que devido à reeleição do prefeito Roberto Cláudio, novos projetos deverão ser implantados, em breve, para estimular a vinda de turistas para o Ceará. “No início do ano que vem serão liberados recursos federais para investimentos em mídia, bem como para a finalização e realização de novas obras, como a revitalização da Avenida Beira-mar. Isso porque, desde 2014, não recebíamos recursos da União. Mesmo assim, trouxemos mais de 1.000 agentes de viagens para conhecer a nossa Capital e serem capacitados para divulgar o destino Ceará”, ressaltou. Já o titular da Secretaria de Turismo (Setur), Arialdo Pinho, explicou que desde agosto o Governo do Estado não tem realizado investimento em mídia, o que é essencial para o setor. “E não é por falta de recursos, pois eles existem, mas sim por estar sub júdice o processo licitatório”, disse.


Fonte: O estado

Compartilhar
Publicidade
Todos os direitos reservados para avol.com.br - no ar desde 2001