17 de abril de 2015 às 09h30m
Prefeitura de Fortaleza planeja ações do Programa "Crack, é possível vencer" e avalia Projeto Redes

Foi apresentado o levantamento de todos os serviços, equipamentos, escolas, projetos, praças existentes nos três territórios do programa.

Reunião de avaliação ocorreu no Cuca Barra, na quinta-feira (16/04)

Ontem, quinta-feira (16/04), a Prefeitura de Fortaleza, por meio da Coordenadoria Especial de Políticas sobre Drogas (CPDrogas), esteve reunida com o Comitê Gestor Municipal do Programa “Crack, é possível vencer” no Cine Clube do Cuca Barra. A reunião teve como pautas o planejamento das ações em 2015 no território do Eixo Autoridade e a avaliação do Projeto REDES da Secretaria Nacional de Política sobre Drogas (SENAD) no Município.

Programa "Crack, é possível vencer" – Eixo Autoridade

Na ocasião, a titular da CPDrogas, Juliana Sena apresentou o levantamento de todos os serviços, equipamentos, escolas, projetos, praças, entre outros pontos existentes nos três territórios do programa considerados prioritários – Vicente Pinzon, Genibaú e Conjunto São Miguel, nas Regionais II, III, V e VI, respectivamente.

O momento foi de verificar se toda a construção coletiva vai atender às necessidades existentes e propor outras possibilidades para região. “Planejando de forma integrada as políticas setoriais, atenderemos as necessidades e o bem-estar do cidadão fortalezense. Estamos caminhando para trazer resultados positivos para a cidade”, destacou Juliana.

As ações do Eixo Autoridade do Programa “Crack, é possível vencer” no município de Fortaleza somam-se às propostas do Plano Municipal de Segurança Cidadã. O conjunto de ações também conta com a parceria da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social do Estado (SSPDS).

Projeto REDES

A reunião também contou com a presença da representante da SENAD, Marcela Lucena, e do articulador local do Projeto Redes, Paulo Quinderé. O objetivo central do projeto que caminha em conjunto com o Programa “Crack, é possível vencer” foi de organizar e articular as Redes intersetoriais de atenção aos usuários de álcool, crack e outras drogas. Teve início em agosto de 2014 e finaliza em junho de 2015.

Ao tomar a palavra, Marcela Lucena informou que o momento seria de avaliar o projeto REDES junto ao Comitê Gestor, a partir da participação do articulador local que tinha o papel de fortalecer a rede intersetorial, facilitar encontros e discussões sobre a temática das drogas de forma micro e macro, além de mediar as problemáticas que surgissem. Para o articulador local, Paulo Quinderé, a capital tem um grande potencial por já ter uma Rede consolidada. “A sistematização da minha presença nos territórios e nos espaços de discussão permanente serviu para potencializar e fomentar as ações já desenvolvidas no município”, afirmou.

Para a articuladora da Saúde Mental da Regional V, Érica Rocha, o articulador ajudou no levantamento de discussões que são necessárias para a Rede, e principalmente, nas visitas institucionais e estudos de casos. Na tarde desta sexta-feira (17/04), os envolvidos no projeto e a titular da CPDrogas irão se reunir para discutir a continuidade do projeto no município de Fortaleza. 

Estiveram presentes no encontro, a Secretaria Especial de Políticas sobre Drogas do Estado, Mirian Sobreira e representantes municipais da Rede Cuca, Educação, Saúde, Segurança Cidadã, Assistência Social, Saúde Mental, Urbanismo e Meio Ambiente e Juventude.


Fonte: Prefeitura Municipal de Fortaleza

Compartilhar
Publicidade
Todos os direitos reservados para avol.com.br - no ar desde 2001